O segundo número de ForbesLife Fashion traz Gisele Bündchen na capa, com direção geral de Donata Meirelles. Ícone de uma estética solar e saudável, a modelo brasileira foi fotografada em Miami e fala do ativismo ambiental. A segunda edição da revista está disponível no aplicativo da Forbes Brasil na App Store e na Play Store. E a matéria principal é sobre regiões no planeta em que seus habitantes têm expectativa de vida alta, até ultrapassando os 100 anos de idade, sendo que a maioria deles vive em conexão extrema com a natureza, mantendo uma alimentação saudável e uma rotina que inclui a prática religiosa.

“Eu me sinto melhor agora do que aos 20 anos. Com o amadurecimento passei a entender que o corpo é o nosso templo e tudo que comemos, a frequência com que nos exercitamos e especialmente nossos pensamentos afetam nossa saúde”, diz Bündchen. “Vigiar os pensamentos e consumir conteúdos positivos são coisas essenciais para manter nossa frequência energética elevada e ter uma melhor qualidade de vida”.

Nessa linha ecológica, a edição traz ainda reportagens sobre estilistas, artistas e empresários, que deixaram os grandes centros para tocar projetos onde sustentabilidade, a economia circular e conscientização são práticas levadas a sério. Uma delas destaca o Hotel Pata, um oásis situado na Cordilheira dos Andes, na Patagônia. Todas as cabanas que integram o complexo são auto suficientes energeticamente, pensadas para causar impacto zero ao meio-ambiente. Quem se hospeda por ali ainda tem a chance de fazer workshops, com temas como astronomia, meditação e ioga.

Na parte de moda da revista tem jeans; joias, a executiva da Arezzo, Milena Penteado, à frente da linha de roupas da Schutz; a designer Amalia Spinardi, uma das maiores criadoras de moda praia do Brasil, e a bailarina Ingrid Silva, que está aliando a atuação nos palcos com a maternidade.

As Zonas Azuis, sem nenhuma brasileira, são:

ICÁRIA, GRÉCIA

Icária é uma ilha grega paradisíaca, que ostenta uma das menores taxas de mortalidade da meia-idade do mundo. Os icarianos comem lentamente e acompanhados, numa refeição muitas vezes seguida de uma soneca. Usam muito o mel, tomam chás e dormem tarde e acordam tarde.

OKINAWA, JAPÃO

Região ensolarada, de clima subtropical com as mulheres mais longevas do mundo, Okinawa não tem uma palavra para “aposentadoria” no dialeto local. Em contrapartida, eles têm a “ikigai”, que significa “a razão para se levantar da cama todos os dias

SARDENHA, ITÁLIA

Essa é primeira “zona azul” está numa região montanhosa da ilha da Sardenha, entre 14 vilarejos da província de Nuoro. Ali se encontra a maior concentração de homens centenários no mundo. Suas comidas típicas são o pão carta di musica (feito com sêmola de trigo duro), leite de cabra, vinho cannonau (típico da região).

LOMA LINDA, CALIFÓRNIA

Apesar de estar numa região urbana de um país conhecido pelo fast food e pela poluição, os habitantes de Loma Linda têm uma expectativa de vida até dez anos maior que a média norte-americana. Lá se encontra a maior concentração de “adventistas do sétimo dia” do mundo e eles têm muito a ensinar em termos de fé e espiritualidade, um dos componentes-chave da longevidade.

NICOYA, COSTA RICA

Os nicoyanos começam o dia antes do amanhecer e carregam a herança indígena dos Chorotega, agricultores de subsistência, religiosos, que levavam uma vida com pouco estresse. A alimentação local é baseada em milho, feijão, carne de porco, vegetais e frutas tropicais; é a mesma de séculos atrás.