Foto: Hully Paiva/SMCS

Uma atividade diferente foi apresentada na Oficina de Gestantes do Tatuquara realizada na tarde desta segunda-feira (1/8), na Rua da Cidadania.

Trata-se da Ecografia Ecológica, uma técnica que consiste em realizar a palpação obstétrica, identificando a posição e localização do bebê. Depois, é feita uma pintura na barriga da mãe retratando o que apontou o exame, usando tintas laváveis, atóxicas para a pele. Também são pintados o nome do bebê e outras figuras significativas para aquela família em formação.

O trabalho foi coordenado pelas alunas de enfermagem da Unicesumar Mariane Patrícia, Bianca Stopasol Elke e Renata Mayumi Oyawa. A ecografia foi sorteada entre as participantes, já que não havia condições de atender todas as 90 gestantes presentes no evento.

Aleitamento materno
A Oficina de Gestantes foi coordenada pelo distrito sanitário do Tatuquara e faz parte das ações em comemoração ao Agosto Dourado, mês de incentivo à amamentação.

A palestra de abertura foi feita pela nutricionista Aline Sobânia, que tratou sobre a importância do aleitamento materno para a mãe e bebê.

Orientação para as mães
Também foi apresentado o que a estrutura de saúde da cidade oferece às futuras mamães.

O coordenador da Rede Mãe Curitibana Vale a Vida, Everson Ribeiro de Lima, que participou da abertura do evento, falou sobre o lançamento do serviço de orientação e apoio à amamentação pelo telefone da Central Saúde Já Curitiba, o 3350-9000.

“Nós trabalhamos para que o bem mais precioso de vocês chegue saudável ao final de nove meses de gestação”, disse.

Saúde bucal
Outro tema do evento foi a saúde bucal da gestante, que pode se tornar um fator de risco para o bebê caso não esteja em dia.

“A gestante não precisa ter medo porque ela não corre nenhum risco de procurar atendimento odontológico. Pelo contrário, o risco existirá se ela tiver uma infecção dentária ou uma gengivite e não procurar tratamento. Isso pode ocasionar o parto prematuro ou bebê de baixo peso”, alertou a dentista Maria Lúcia Corrêa Salles, da Unidade de Saúde Pompeia.

Ioga para relaxar
Para combater a ansiedade principalmente das mães de primeira viagem, a oficina trouxe uma prática ioga, com exercícios respiratórios, relaxamento e meditação.

“O objetivo é trazer a conscientização do próprio corpo e das mudanças que acontece com ele durante a gestação”, explicou a médica Waleska de Carvalho Lima, que atua na Unidade de Saúde Pompéia.

Ao final do evento, teve lanche com frutas oferecidas pela Ceasa para as participantes e sorteio de brindes, como roupas de bebê e maquiagem.

Participaram a supervisora do Distrito Sanitário do Tatuquara, Luciana Kusmann; a enfermeira Karin Godarth, da Rede Mãe Curitibana Vale a Vida; o administrador regional Marcelo Ferraz; e a supervisora do núcleo regional da FAS (Fundação de Ação Social), Cíntia Aumann.

Com SMCS