Foice e martelo feitos para brilhar

407

A Forja Vermelha – @aforjavermelha, perfil no Instagram e no Facebook –  oferece brincos, broches, pins, anéis e pingentes de prata e de ouro, além de chaveiro-abridor de latas no formato de foice e martelo, confeccionado em bronze. As peças, um sucesso entre os rebeldes das redes sociais, são do artesão e ourives mineiro Renato Silva.

Renato Silva lembra que a série “nasceu a partir do pedido de um amigo muito especial, que viu uma foto ilustrativa de uma foice e martelo abrindo uma garrafa de cerveja e me desafiou a criar um para ele. Então, fui para o ateliê pensar e desenhar algumas ideias que viabilizassem um chaveiro que também pudesse ter a função de abrir garrafas, mas sem perder as características originais dos ícones. Deu certo”.  Ele observa que o nome A Forja Vermelha foi inspirado em uma publicação sindical portuguesa dos anos 1970. E a técnica que usa é a fundição por cera perdida.

Enfim, enfeites com viés políticos, ideológicos e socioeconômicos não são novidades em jaquetas, bandeiras, bonés ou camisetas. Um dos símbolos mais encontrados nesses acessórios são justamente a foice e o martelo, emblemas da Revolução Russa que representam a classe trabalhadora.

A novidade é a presença na internet. A procura pelas peças de foice e martelo da @aforjavermelha vem aumentando e elas já fazem parte do portfólio de produtos de outros perfis que comercializam acessórios políticos e ideológicos, como o @queissocamarada, que oferece camisetas, máscaras, pôsteres e panos de prato, além dos chaveiros e brincos “subversivos”.

Pandemia não afeta glamour do cinema

As cerimônias das tradicionais premiações de cinema estão semi-virtuais, bem domésticas devido à tenebrosa pandemia, mas nem por isso as celebridades abdicam de um vestido de grife e das luxuosas joias. A joalheria Bvulgari, por exemplo, cintilou durante o 26º Critics Choice Awards, nas orelhas, pescoço, dedos e pulsos das atrizes Anya Taylor-Joy (consagrada em O Gambito da Rainha), Zendaya (embaixadora da marca) e Taylor Simone Ledward Boseman (viúva do premiado Chadwick Boseman).

As peças são de ouro rosa e contas de ametista, rubelita, mandarim garnet, diamantes redondos de corte brilhante, pavè-set de diamentes, turmalina rosa e peridot.

Já no Globo de Ouro, a sensação Anya Taylor-Joy compareceu com colar de 14 quilates de diamantes e Gal Gadot optou por um colar tendo de pingente um cristal zoisita bicolor de 48 quilates ao lado de quase mil diamantes. As joias são da Tiffany & Co.

Brincos de ficar em casa

Com o advento do home office e do uso de máscaras, acessórios que tem o poder de transformar o visual são benvindos. O ear cuff, destaque no movimento punk nas décadas de 70 e 80, e piercing de pressão estão entre eles. A Rommanel, expressiva fabricante de joias folheadas do Brasil, traz esses acessórios em formatos diversos, como o de estrelas.

Indicados dos momentos mais descontraídos a ocasiões mais formais, tanto o ear cuff e os piercings de pressão são peças versáteis e coringas em qualquer guarda-roupa.