Três áreas com o total de 8,2 mil hectares de Floresta Atlântica do Paraná passam a ter garantia de proteção, a partir de sua transformação em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN)

Três áreas com o total de 8,2 mil hectares de Floresta Atlântica do Paraná passam a ter garantia de proteção, a partir de sua transformação em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), conforme as portarias 157, 159 e 160 do IAP (Instituto Ambiental do Paraná), assinadas em 30 de agosto de 2007.
As RPPNs recém criadas – Rio Cachoeira, Itaqui e Itaqui I – pertencem a áreas da SPVS –  Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental,   e  estão localizadas na APA (Área de Proteção Ambiental) de Guaraqueçaba, no litoral norte paranaense. A APA abrange quatro municípios – Guaraqueçaba, Antonina, Paranaguá e Campina Grande do Sul –, ocupa uma área de cerca de 315 mil ha e abriga o remanescente em melhor estado de conservação da Floresta Atlântica do sul do País.
As novas reservas juntam-se a outras duas RPPNs da SPVS existentes na região e, juntas, somam mais de 10 mil hectares de áreas protegidas. Elas vão contribuir para o combate ao aquecimento global, geração de empregos na região e incrementar a arrecadação do ICMS Ecológico para os municípios de Antonina e Guaraqueçaba.