Filme de Aly Muritiba é premiado em Veneza

286

Deserto Particular, a mais nova produção da Grafo Audiovisual, com locações em Curitiba e na Bahia (Sobradinho e Juazeiro), do diretor Aly Muritiba, recebeu o Prêmio do Público BNL 2021, da Mostra Venice Days, no Festival de Veneza 2021. O filme teve montagem de Patricia Saramago, em Portugal e é estrelado por Antonio Saboia e Pedro Fasanaro. E será lançado no Brasil pela Pandora.

Aly Muritiba já conquistou mais de 200 prêmios em festivais de cinema, e foram exibidos em festivais como por Sundance (Ferrugem, 2018), Veneza (Tarântula, 2015) San Sebastian (Para minha amada morta, 2015/ Ferrugem, 2018) e Semana da Crítica, Cannes (Pátio, 2013). Em Gramado, Ferrugem ganhou prêmio de Melhor Filme e Roteiro (co-escrito com Jessica Candal). Em agosto, o filme Jesus Kid foi o vencedor em três categorias na 46º edição do Festival de Gramado: melhor direção e melhor roteiro para o paranaense Aly Muritiba e melhor ator coadjuvante para Leandro Daniel. Para canais de TV e streaming, Muritiba dirigiu as séries O Hipnotizador – S02 (HBO), Carcereiros S02 (Globo), Irmãos Freitas (HBO-MAX) e Irmandade (Netflix) e O Caso Evandro (GloboPlay).

 “Deserto Particular é um filme de encontros. Desde 2016, com o golpe que tirou do poder uma presidenta democraticamente eleita, minha geração, formada depois da ditadura militar, enfrenta o momento mais dramático de sua existência. O país afundou numa espiral de ódio que culminou com a eleição de um fascista como presidente. Depois da eleição de Jair Bolsonaro, todas as minorias, mulheres, indígenas, a comunidade LGBTQIA+, negros, entre outros, passaram a ser sistematicamente perseguidas, e o país se dividiu entre o sul conservador e o norte e nordeste progressista. Essa época de ódio me motivou quando decidi sobre o que seria meu próximo filme. Faria uma obra sobre encontros. Nesse momento de ódio, resolvi fazer um filme sobre o amor”, lembra o cineasta.

O longa é protagonizado por Antonio Saboia (Bacurau), como Daniel, um policial afastado do trabalho depois de cometer um erro. Ele mora em Curitiba, com um pai doente, de quem cuida com devoção. Taciturno, Daniel fala pouco, e sorri menos ainda. Seu único motivo de alegria é a misteriosa Sara, uma moça que mora no sertão da Bahia, e com quem se corresponde por aplicativo de celular. O desaparecimento súbito de Sara faz com que Daniel resolva cruzar o país em busca de seu amor.

“Fazer um filme de amor, em um tempo tão turbulento, trazê-lo para um dos maiores festivais do mundo e atingir o coração da audiência, é algo muito especial. E é também uma pequena prova de que no fim o amor sempre vence! E isso não é só nos filmes, o amor sempre vence na vida real e o amor vencerá inclusive na nossa história política”, disse Aly Muritiba, ao receber o troféu, sexta-feira passada.

 

Roteiro: Aly Muritiba, Henrique dos Santos

Elenco: Antonio Saboia, Pedro Fasanaro, Thomas Aquino, Laila Garrin, Cynthia Senek

Produtoras: Grafo, Fado Filmes, Muritiba Filmes

Produção: Antonio Gonçalves Junior, Luís Galvão Telles, Gonçalo Galvão Teles e Aly Muritiba

Direção de Produção: Thamires Vieira e Max Leean

Produção Executiva: Chris Spode, Raiane Rodrigues

Produção Executiva (Portugal): Vasco Esteves, João Fonseca

Direção de Fotografia: Luis Armando Artega

Direção de arte: Marcos Pedroso, Fabíola Bonofliglio

Figurino: Isbella Brasileiro

Montagem: Patrícia Saramago

Caracterização: Britney Federline

Trilha Sonora: Felipe Ayres

Som Direto: Marcos Manna

Desenho de Som: Daniel Turini, Fernando Henna, Henrique Chiurciu

Trilha Sonora Original: Felipe Ayres

Gênero: drama

País: Brasil, Portugal

Ano: 2021

Duração: 120 min.