Festival de Curitiba abre com live de Emicida nesta quinta-feira

303
 (Foto: Julia Rodrigues)

Com apresentação exclusiva em live do cantor e compositor Emicida, nesta quinta-feira (17/9), começa a 29.ª edição do Festival de Curitiba online. Foi adiada, em março, por conta do coronavirus, mas ainda existe a expectativa de ser presencial, com atrações locais para este ano,  gratuita, mas isso depende das questões de segurança da cidade em relação à pandemia.

O rapper paulista mais o DJ Nyack e o músico e cantor Thiago Jamelão, que estariam em março no Guairão, abrem a programação, com o projeto Emicida – Live Show, às 21h, gratuitamente, por meio do canal no Youtube do Festival de Curitiba (youtube.com/user/festcuritiba).

O Festival Online destaca o audiovisual Antunes Filho : $odoma \G/omorra { Traansmissão } de Luiz Päetow. Uma parceria com o Sesc-SP, a peça teria estreia no Guaíra, mas, agora, vai estrear em uma transmissão ao vivo, concebida e dirigida por Luiz Päetow, nas redes sociais do Festival de Curitiba e do Sesc-SP.

“Em tempos de distanciamento social, as artes têm o poder curativo de aproximar e aliviar as ansiedades. Passamos esses meses buscando formas seguras de levar cultura e entretenimento para as famílias até chegarmos a este formato. O Festival é para todos e, nesse momento, queremos levar pela internet, um dos canais mais democráticos, parte de nossa programação acessível para todos do Brasil e, até mesmo, do mundo”, diz o diretor e idealizador do Festival de Curitiba, Leandro Knopfholz, reforçando que a 29.ª edição presencial está em desenvolvimento e deverá ser um capítulo especial nesta história de três décadas.

 Programação

No dia 18, às 20h, a coordenadora do Fringe, Carol Scabora, mediará o bate-papo A Atuação do Espectador Teatral, abordando a formação do espectador por meio de três pilares que constituem o ato teatral: produção, recepção e mediação. Participam a professora do Curso de Teatro da Universidade do Estado do Amazonas, mestre em Letras e Artes e doutoranda em Educação na linha de pesquisa em Linguagem, Corpo e Estética na Educação, Annie Martins;  o professor da graduação e da pós-graduação do Departamento de Artes Cênicas da Universidade Estadual de Santa Catarina, mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense e doutor também em Educação pela USP, Flávio Desgranges, e o professor de pós-graduação em Artes e coordenador do curso de Teatro da Unespar, mestre em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina e doutor em Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas, Robson Rosseto.

O  Guritiba agenda grupo Triii, um fenômeno na internet entre crianças e adolescentes, com o show Miudinho, marcado para o dia 19, às 16h. Celebrando 10 anos de carreira, a live apresentará uma seleção especial de músicas e brincadeiras que foram apresentadas ao longo dessa década, por Marina Pittier (voz), Fê Stok (guitarra e voz) e Ed Encarnação (bateria e voz).

Ainda dia 19/09, às 20h, apresentação da peça Maternagem, pela plataforma Zoom. As pessoas interessadas devem se cadastrar pelo perfil @vivo.cultura no Instagram. Protagonizado por Amanda Acosta, com direção de André Fusco, a peça conta sobre quatro mulheres de idades diferentes que, ao conversar sobre suas vidas, acabaram por revelar as mães que são ou que se tornarão.A apresentação é uma edição especial do projeto Teatro Vivo em Casa, iniciativa da Vivo, uma das patrocinadoras do festival, para incentivar a cultura e ampliar o acesso à arte durante esta pandemia;

Destaque

Dia 20, às 21h30, Antunes Filho: $odoma \G/omorra { TRANSMISSÃO } de Luiz Päetow entra em cena virtual. Antes da pandemia, haveria duas apresentações no Guaíra, denominadas {tubos de ensaio I & II}. Agora, em sua versão digital, o Festival realiza esta {transmissão}, que transcende as molduras convencionais do teatro. A intenção é oferecer uma fruição inesperada das artérias cênicas pesquisadas pelo visionário diretor Antunes Filho (1929-2019), a partir de sua peça inédita Sodoma & Gomorra.

Trata-se de um projeto secreto (de 1998) sonhado por Antunes em parceria com Päetow, mas que, devido à sua laboriosa gestação, nunca chegou a ser ensaiado. No último diálogo que tiveram, Antunes entregou-lhe um texto “inacabado” (já que, de acordo com seus notórios, longos processos criativos, somente chegaria à versão definitiva quando fosse retrabalhado em cena) com a seguinte dedicatória: “Päetow, só você consegue encenar esta peça. Eu te amo! Antunes Filho”.

Compor a Cena

O diretor Paulo de Moraes, da Armazém Cia de Teatro, vai ministrar o curso Compor a Cena, com quatro aulas, de 21 e 24 de setembro, das 20 às 22h.   Moraes explica que as aulas partirão de quatro espetáculos do grupo Armazém gravados em vídeos, que serão disponibilizados em links aos inscritos: Toda Nudez Será Castigada, Inveja dos Anjos, Hamlet e Parece Loucura Mas Há Método. Em cada encontro, ele estará acompanhado de artistas/criadores que participaram da elaboração das peças.

Parceiros do FTC: Ebanx, Vivo, Uninter, Renault do Brasil, Continental, Banco RCI Brasil, Junto Seguros, Copel, Sanepar, Governo do Estado e GRASP. O Programa Guritiba é apresentado por Banco CNH, com patrocínio de Novozymes e Fibracem.

Para acompanhar: youtube.com/user/festcuritiba, www.festivaldecuritiba.com.br,  @fest.curitiba, pelo Instagram @festivaldecuritiba e Twitter @fest_curitiba. Haverá intérprete de Libras nos dias 17, 18, 19, além da Oficina entre 21 a 24 de setembro.