Felinju desfila lingeries antivirais e sensuais

581

A Art Stilo leva à Felinju, feira de moda íntima tradicional de Minas Gerais que nesta edição a Associação Comercial e Industrial de Juruaia a fará online, uma linha esportiva composta por uma blusa de manga longa e uma calça jogger, confeccionadas com tecido antibactericida e antiviral (tido eficaz contra vírus envelopados, mesma categoria do coronavírus, e não-envelopados).
Essa tecnologia antiviral possui 99,9% de eficácia, segundo os fabricantes, impedindo que as peças se tornem meios de propagação, contribuindo para a redução do risco de contaminação. O tecido possui as certificações ISO 18184 para a redução dos vírus e AATCC 100 para a redução de bactérias.
Já a Lindelucy vai lançar um body de tulê cravejado com 200 cristais Swarovski. A peça, avaliada em trinta mil reais, foi feita para ser leiloada na Felinju, com arrecadação destinada a atender pacientes da covid 19 na Santa Casa de Poços de Caldas. O lance inicial é de mil reais.
A Íntima Passion opta por pijamas, que podem ser usados em casa e também para ir à rua e fazer as atividades cotidianas nesses dias de confinamento. A marca também lança, com a Le Jolie e a Tribo do Sono, o projeto Movimento Maria Maria, que doará cem kits de lingerie, no valor total de venda de 120 mil reais, para mulheres afetadas pela covid-19. A ideia é que elas possam recomeçar, tornando-as revendedoras. A Ceci Piza também investiu em pijamas lúdicos e linha homewear sofisticada.
Além da preocupação com a pandemia que fez o importante evento ser online, os lançamentos de lingeries atendem a todos os apelos. A Nuance, por exemplo, destaca calcinha e sutiã produzidos com o fio Amni Soul Eco, o primeiro fio de poliamida biodegradável do mundo. A Brilho de Mulher, especializada em lingeries e moda praia de tamanhos generosos, chega luxuosa e espera aumento de 50% nas vendas durante a Felinju Online. Já a Doce Paixão acredita no sucesso de um body versátil, que une DNA de lingerie e de look despojado.
A mineira Fetelle vai apresentar conjuntos, calcinhas, camisolas, baby doll, short doll, além de moda praia e linha fitness. E a Ouseuse chega inspirada nas rainhas e deusas egípcias da antiguidade. Já a Donna Dolce, apela para a doçura feminina.
Dezenas de marcas se atem ao romantismo. Contudo, a sensualidade se faz muito presente. A Honeybaby destaca suas peças acompanhadas de luvas, golas, sainhas e shortinhos. E a Toke de Sedução investe em conjuntos com sainha, cinta liga, espartilho, hobbies e calcinhas provocantes. O erotismo vai além das lingeries: a marca Prazeres Sex Shop, dona da linha Melhor Idade Hot Flowers com estimulador de ereção masculino e lubrificante feminino, vai lançar a linha Orgulho LGBT Hot Flowers.
Acompanhe: de 1 a 5 de junho, participação do público gratuita, com credenciamento no site www.felinjuonline.com.br.

Máscaras para contagiar sorriso

O projeto Contagiando Sorrisos, iniciado há um mês em Curitiba com recursos próprios na confecção de máscaras estampadas por 35 artistas, busca agora empresas parceiras. “Juntos vamos superar este momento de adversidade trazendo sorriso e esperança para as pessoas”, receita Conrado da Luz, um dos idealizadores da iniciativa.
Doaram sua criatividade Ziraldo, Solda, Laerte, Seiji Sato, Paulo Auma, Washington Silvera, André Mendes, Paixão, Debora Santiago, Diana Carneiro, Gabriela Emmerich, Laura Athayde, Sandra Hiromoto, André Rigatti, André Brik, Emerson Persona, André Coelho, Daniel Mustafa, Rodrigo Canales, César Marquesini, Adriano Robolito, Bruno Galvani, Caio Beltrão, Daniel Mazer, Hedner Shram, Henrique Borges, Marcos Lins, Tatiana Stropp, Rafael Guertzenstein, Gabriel Hammoud, Gil Marcos, Marcelo Postiglioni, Marta Souza, Michael Devis e Polvo Ninja. Também colaboram as agências Remix, Hubox, Lide Multimídia, Estesia e Lacini.
E a cada empresa que colaborar, investindo na produção de mil máscaras, recebe 500 unidades e as outras 500 ficam com o projeto, para serem distribuídas gratuitamente. Já aderiram Klabin, Novozymes e Construtora Laguna. Em um mês, foram distribuídas três mil máscaras.
Várias cidades do Paraná, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Brasília, estão levando as máscaras sorridentes para unidades médicas, entidades de apoio, casas de repouso, comunidades carentes e a uma aldeia indígena. “O objetivo é alcançar cem mil máscaras doadas, 500 artistas envolvidos e centenas de milhares de ‘sorrisos’ espalhados pelo país”, adianta Conrado da Luz.
Para contribuir: (41) 99994-5025 ou contato@contagiandosorrisos.com.br.