A produção de etanol, tão cantada em prosa e versos pelo governo e setores do agronegócio brasileiro, corre o risco de se transformar num grande fiasco, é o alerta do ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues.


O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues alertou os produtores e investidores de que não existem estratégia, nem mercado para o álcool combustível (etanol). A declaração foi feita no Fórum Internacional sobre o futuro do Álcool, que está ocorrendo em Sertãozinho, SP, afirma notícia publicada pela Agência Estado, no Último Segundo. Tudo está no campo do “potencial futuro”. O que significa que o governo e a iniciativa privada devem sentar e elaborar como o etanol será vendido no exterior. No momento cada órgão do governo e cada empresa envolvida apresentam linhas de estratégias diferentes e às vezes divergentes.

 

 A vez das seringueiras

Depois de décadas de experimento e adaptação com seringueiras no Norte do Paraná, efetuado pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, a Cocamar chegou a conclusão de que vale a pena investir nessa atividade. Hoje, ao realizar um dia de campo em Inajá, para mostrar técnicas de manejo, a cooperativa quer abrir discussão sobre a viabilidade econômica, uma vez que o látex vem obtendo bons preços no mercado, registra o Informe Diário da Ocepar.

 

 Menosprezo à Lei

O filósofo Denis Lerner Rosenfield, professor da UFRGS, denunciou a existência no Brasil de um movimento que “relativização da propriedade”, ao dar palestra em Campo Grande, MS, neste final de semana, relata a CNA – Confederação Nacional da Agricultura. Ele declarou que a maneira de como estão sendo invadidas as propriedades rurais em todo o Brasil mostra objetivos que vão além da reforma agrária. Na realidade estão lutando “contra a economia de mercado e a propriedade privada, busca a coletivização da produção rural, menospreza a lei e o estado de direito”. 

 

Recorde no mercado agropecuário

Em meio a crise, gerada pelo mercado imobiliário norte-americano, a Bolsa de Mercadorias & Futuros brasileira apresentou índices significativos de negócios, inclusive no agronegócio. Notícia divulgada pela própria BM&F registra a negociação de 291,85 mil contratos em agosto. Volume é recorde, pois é a primeira vez que os mercados agropecuários negociam mais de 200 mil contratos em um único mês.

 

 SEBRAE nos agronegócios?

O site Página 20, jornal on-line do Acre, deu destaque, neste final de semana, para a atuação do SEBRAE no desenvolvimento de projetos agropecuários no Estado. Mas como pode ser? Essa instituição não era voltada somente para empreendedorismo urbano (industrial e comercial)? Antes de responder, o melhor é consultar o site do SEBRAE, e foi isso que fizemos. Uma rápida busca no site paranaense da entidade (é necessário escrever a palavra “agronegócios” no formulário de busca que está no canto superior-direito da primeira página), encontramos de cara um calendário de eventos ligados ao setor, onde constam informações sobre o Biofach Brasil, que acontece em São Paulo entre 16 e 18 de outubro. Trata-se da maior feira de produtos orgânicos da América Latina. Também registra a 5ª Expotoledo – Feira Agropecuária da cidade de Toledo, PR, entre 10 e 14 de outubro de 2007. E muito mais.O site ainda dá detalhes sobre o CRIATEC, um fundo de investimentos e programa de apoio a empresas que atuem em Biotecnologia, Novos Materiais, Nanotecnologia, Agronegócios e outros.O site do SEBRAE oferece ainda orientação para “melhorar a capacidade de gestão, a qualidade dos produtos agrícolas, ampliar as relações com o mercado consumidor, e estimular o surgimento de novas lideranças no campo, transformando pequenas propriedades agrícolas em negócios que gerem mais empregos e mais renda”. Consulte o programa “Empreendedor Rural”, que está sendo desenvolvido em Curitiba, Londrina, Pato Branco, Cascavel e Maringá, diretamente com produtores rurais. Vale a pena dar uma olhada. O site é http://www.sebraepr.com.br/

*Editor de agronegócios. (comentários e contatos pelo e-mail: spada@induscom.com.br)