As exportações do Paraná para os países do Mercosul tiveram alta de 33,45% de janeiro a agosto de 2007, na comparação com igual período do ano passado


Patrícia Vieira
da redação

As exportações do Paraná para os países do Mercosul tiveram alta de 33,45% de janeiro a agosto de 2007, na comparação com igual período do ano passado. As importações paranaenses cresceram 56,12%. Com os resultados o saldo da balança comercial do Estado ficou em US$ 347 milhões. Os dados foram divulgados ontem, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
    Os números ainda revelam que as vendas de produtos industrializados apresentaram crescimento de 27% no mês de agosto, na comparação com agosto do ano passado.
    Os produtos mais exportados pelos paranaenses, em agosto, foram: automóveis, adubos, motores, tratores e acessórios para carrocerias. Já os produtos mais comprados do exterior foram: automóveis, milho, caixas de marchas, trigo, malte não torrado, alhos frescos e azeitonas preparadas.
O Paraná ampliou suas exportações e importações de todos os países do Mercosul no período de janeiro a agosto. De acordo com Virgílio Moreira Filho, secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, um dos países que mais comprou produtos paranaenses foi o Paraguai. “O País passou de US$ 114 milhões para US$ 181 milhões, uma alta de 58,18%”.
As exportações para Argentina tiveram alta de 32,25% e as importações apresentaram crescimento de 56,14%. As vendas para Venezuela atingiram US$ 230 milhões, aumento de 43%. As importações apresentaram alta de 26,61%, com o resultado o saldo da balança comercial ficou em US$ 222 milhões.
Já para o Paraguai as exportações cresceram 6% e as importações aumentaram 63%. “O malte não torrado foi o principal produto comprado pelos empresários paranaenses dos uruguaios, uma alta de 29% sobre mesmo período de 2006”, afirmou Moreira Filho.
Somente no mês de agosto, o Paraná exportou US$ 149 milhões e importou US$ 136 milhões dos países do bloco, alta de 27% e 54,10%, respectivamente.