Os Estados Unidos anunciaram que vão oferecer 150 milhões de dólares à Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) para investimento em infraestrutura, segurança marítima e medidas contra o coronavírus.

O presidente Joe Biden fez esta declaração na quinta-feira, no início da cúpula especial dos líderes dos Estados Unidos e da Asean, na Casa Branca, com a duração de dois dias.

Em novembro, a China prometeu oferecer 1,5 bilhão de dólares nos próximos 3 anos às nações da Asean para lidar com questões, como medidas contra o coronavírus e desenvolvimento econômico.

Tendo em mente a crescente pressão da China sobre Taiwan, a Casa Branca almeja trabalhar com os líderes da Asean e enfatizar que mudanças no status quo pela força não serão permitidas na Ásia.

Os dirigentes devem também discutir o planejado lançamento do Quadro Econômico Indo-Pacífico, uma iniciativa liderada pelos Estados Unidos.

Mianmar não está na lista de nações participantes da cúpula, uma vez que continuam tumultos no país após um golpe militar no ano passado.

Observadores acreditam que Biden quer aproveitar a cúpula, assim como sua visita ao Japão e à Coreia do Sul na semana que vem, para mostrar que seu país está comprometido com a região Indo-Pacífico.