EUA devem voltar ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

322

Os Estados Unidos devem voltar a fazer parte do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, cuja retirada foi efetuada pelo ex-presidente Donald Trump.

A Assembleia Geral da ONU elegeu os Estados Unidos na quinta-feira para servir como membro do conselho. O mandato do país, de 3 anos, terá início em janeiro.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, afirmou em um comunicado que o caminho para a proteção de direitos humanos e liberdades fundamentais será cheio de desafios. Ele disse: “Os Estados Unidos se comprometem a continuar esta busca firme, em cada oportunidade, com quaisquer e todos os países que se juntarem a nós”.

Trump retirou os Estados Unidos do conselho em 2018, devido ao que ele chamou de “viés crônico da organização contra Israel”. Após o presidente Joe Biden ter tomado posse, o país retornou ao conselho como observador. Contudo, observadores não têm direito ao voto.

Aparentemente, a administração Biden quer salientar seus esforços para lidar com as questões de direitos humanos, como a situação na Região Autônoma de Xinjiang Uygur, na China, e a intensificação de controle sobre dissidentes na Rússia.