Estudo revela que doenças da visão aumentam 20% no verão. Oftalmologista recomenda cuidados especiais

520

Banhos de mar, piscina e cachoeira exigem proteção diferenciada, principalmente para quem usa óculos ou lentes de contato

Nessa época de verão, em que muitas pessoas frequentam praias, piscinas e cachoeiras aproveitando o período de férias, a incidência de doenças oculares aumenta em 20%, segundo estudo realizado pelo Instituto Penido Burnier. Entre os principais problemas que afetam a visão nessa época do ano, estão a conjuntivite, alergia, ceratite (inflamação da córnea) e olho seco.  A exposição aos raios solares e à água dos locais citamos acima podem trazer consequências, sobretudo para pessoas que usam óculos ou lentes de contato.

“As férias de verão são um período muito esperado pelas famílias, as viagens costumam trazer muito divertimento, mas é preciso tomar alguns cuidados com a visão para que a diversão não se torne uma dor de cabeça”, afirma o oftalmologista do Hospital de Olhos do Paraná, Ricardo Ducci. Segundo o especialista, alguns cuidados básicos devem ser tomados no sentido de preservar a saúde dos olhos. Para quem usa lente de contato e vai mergulhar, a indicação é tirar as lentes ou então usar lentes de descarte diário.

“O contato com a água traz maior risco de infecção. Tanto a água do mar, piscina, cachoeira ou lagos podem conter perigos invisíveis e prejudiciais para pessoas de todas as idades. As piscinas, por exemplo, contêm alta rotatividade de pessoas usando uma quantidade limitada de água. Além disso, são colocados muitos químicos para mantê-la cristalina. Por isso, muitos ficam com os olhos irritados e vermelhos”, explica Ducci, falando sobre os cuidados a serem tomados. “Em suma, a recomendação é não abrir muito os olhos debaixo d’água, usar óculos próprios para mergulho ou natação e tomar uma ducha de água doce logo após o banho”.

Outro ponto que merece atenção é com relação aos raios solares UVA e UVB. Além do incômodo com a claridade, os raios podem causar também um distúrbio conhecido como fotofobia, alergias e também o desenvolvimento ou agravamento de doenças como o pterígio. Além disso, os raios podem danificar gravemente a córnea e o cristalino, provocando até mesmo uma degeneração macular. “É importantíssimo proteger os olhos desses raios, usando óculos de sol com filtros anti UVA e UVB, além de outros acessórios como chapéus e bonés”, aconselha o médico.