A terapia é uma das iniciativas que empresas podem adotar para prevenir que seus funcionários adoeçam, além de ser uma prática aliada ao ESG

A saúde mental é um dos assuntos que mais vem sendo discutidos em todo o mundo, principalmente dentro das empresas. Isso ocorre devido ao esgotamento profissional – causado pela sobrecarga de serviços -, ao estresse recorrente e à falta de reconhecimento de chefes e coordenadores, o que podemos chamar de Síndrome de Burnout. Juntamente com essas síndromes adquiridas no ambiente corporativo, vemos também sua relação frente ao ESG (Ambiental, Social e Governança) e suas ações.

Segundo uma pesquisa realizada pela Mindsight (empresa de tecnologia especializada em recursos humanos), 86% das empresas ainda não agem para evitar o Burnout. No ESG, a parte mental dos funcionários entra no S de social. A importância de se atentar ao emocional é enorme, já que um colaborador doente adquire diversos sintomas, como dores de cabeça frequentes, cansaço excessivo físico e mental, insônia, problemas gastrointestinais, entre outros, o que além de afetar sua vida pessoal, atinge seu rendimento profissional e o ânimo necessário para desempenhar suas funções e realizar tarefas simples.

Apesar da saúde mental não ser tratada com a atenção que deveria, a pandemia de Covid-19 nos trouxe um alerta. Além do modelo home office, o período trouxe incertezas quanto ao futuro, perda de foco e diminuição de produtividade das equipes, aumentando os níveis de estresse. Os espaços das casas passaram a ser compartilhados sem a devida separação de ‘lar’ e ‘trabalho’. Este novo ambiente obrigou as corporações a desenvolverem um olhar mais humano para suas equipes, com o objetivo de acolher e dar suporte às novas demandas sociais trazidas por estes grupos.

Equoterapia como prática ESG

Iniciativas como terapias, mudanças de comportamento das organizações, entre outras, são algumas atitudes que podem ser feitas para evitar esses casos extremos, como a síndrome de Burnout. A Equoterapia é uma das opções que podem ser adotadas pelas empresas. A terapia ocorre por meio da interação com os cavalos, como explica a fundadora da EquoSorriso, ONG que oferece equoterapia e equitação, Rosana Collect. “A Equoterapia é uma grande aliada para combater a exaustão emocional cada vez mais evidente no meio corporativo. Na EquoSorriso, trabalhamos a terapia em meio a natureza, trazendo elementos da meditação, yoga e conexão sensorial ao vendar os olhos, tudo com o sigilo e normas da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)”.

De acordo com Rubia Moisa, especialista em gestão ambiental e diretora de operações do Instituto Ser Sustentável – primeira certificadora de critérios ESG do Sul -, um dos diferenciais do projeto da EquoSorriso é a aplicação da metodologia SROI (Social Return of Investment). “Por meio desta ferramenta, as empresas que apostarem em projetos voltados para a vertical S do ESG terão comprovação dos ganhos corporativos e financeiros”, explica.

Ainda segundo a diretora de operações do Instituto Ser, uma organização que cuida e se preocupa com as questões mentais dos seus funcionários tende apenas a ganhar. “Uma pessoa mentalmente estabilizada produz mais e contribui com a empresa a longo prazo. Além disso, o mercado, os consumidores e investidores passam a ver a organização com outros olhos, pois está demonstrando responsabilidade social empresarial”, contextualiza Rubia.

Para a psicóloga da EquoSorriso, Silvana Vaini, o praticante de equitação pode desenvolver outros aspectos pessoais. “A Equoterapia propicia um novo olhar, sob um novo ângulo, para a vida, trabalho, afetos, sendo este relacionado à vida animal (cavalo) e, principalmente, um novo olhar para si mesmo. Esses novos olhares poderão oportunizar uma espécie de ‘detox’, desestresse e reflexões para mudanças de rotinas, estilo de vida, tomada de decisões, ou seja, organizações necessárias para uma produtividade melhor e sem o cansaço excessivo que leva à Síndrome de Burnout”.

Sobre a EquoSorriso

A EquoSorriso – Equoterapia e Equitação Lúdica é uma organização sem fins lucrativos, localizada em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR), atende crianças e jovens com necessidades especiais, bem como profissionais com sintomas de depressão e síndrome de Burnout. Desde sua criação, em 2013, a organização atendeu mais de 600 pacientes, a partir de dois anos de idade nas sessões de equoterapia.

A partir de 2020, conta com o apoio do Instituto Ser Sustentável (www.institutosersustentavel.com.br) para adequação aos critérios ESG e implantação da metodologia SROI em seus projetos.

Mais informações, entre em contato pelo (41) 99753-4439 ou pelas redes sociais Instagram > www.instagram.com/equosorrisoequoterapia/ ou Facebook > www.facebook.com/EquoSorriso.