O Conselho Monetário Nacional aprovou a liberação de R$ 1 bi em linhas de crédito para empresas afetadas pela valorização do real e a conseqüente queda do dólar.

Ao longo do primeiro semestre, a moeda nacional foi valorizada em 9,9% em comparação com a média das moedas estrangeiras, de acordo com cálculos do Banco Central.

Com a valorização do real, os produtos estrangeiros ficaram mais baratos para o brasileiro, incentivando a importação. Mas o produto em real fica mais caro para os compradores estrangeiros, o que dificulta as exportações.

Serão atendidos os setores de calçados, artefatos de couro, têxtil (exceto fiação), confecção e móveis.

Os recursos liberados hoje são do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), sendo que R$ 330 milhões vão ser oferecidos pela Caixa Econômica Federal (CEF) e R$ 670 milhões pelo Banco do Brasil (BB).

Em junho, o governo já tinha liberado R$ 2 bilhões para esses setores por meio de linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).