Empresas japonesas iniciam testes com combustível a base de amônia

300
Empresa japonesa Jera

Terão início em breve no Japão testes para o uso de amônia como combustível na geração de energia, com o objetivo de cortar as emissões de dióxido de carbono. A amônia não produz CO2 quando queimada.

A empresa japonesa Jera, que administra usinas termoelétricas, dará início aos testes queimando uma mistura de carvão e amônia em uma de suas usinas localizada na região central do Japão em agosto.

O projeto está sendo realizado em parceria com a fabricante de maquinário pesado IHI.

A Jera irá começar misturando uma pequena quantidade de amônia, com a expectativa de aumentar a porcentagem do composto químico no processo de co-incineração para 20% no ano fiscal de 2024.

A japonesa Mitsubishi Heavy Industries está desenvolvendo uma turbina a gás que é movida 100% a amônia.

Quando queimada, a amônia produz óxido de nitrogênio, um composto perigoso. Mas a empresa acredita ser possível cortar as emissões deste produto ajustando aos poucos a quantidade de ar durante a combustão.

A Mitsubishi tem como meta empregar o novo combustível a base de amônia em uso comercial, como também utilizar o sistema em usinas de energia até por volta de 2025.

Devido às crescentes críticas em todo o mundo sobre a geração de energia movida a carvão, o objetivo da empresa é atingir a descarbonização enquanto mantém a operação das usinas de energia existentes.

Com informações da CCIBJ-PR