A CNI acredita que, somente com ensino de qualidade, o Brasil conseguirá alcançar o desenvolvimento sustentável.

Assim, colaborar para a melhoria do sistema educacional é também ajudar a impulsionar o crescimento econômico e social do país.

Para que as indústrias se tornem competitivas nacional e internacionalmente, não basta empenhar verba em máquinas ou recursos naturais. É preciso ainda dispor de mão-de-obra qualificada, capaz de se adaptar às constantes mudanças tecnológicas e de enxergar desafios e encontrar soluções.

As empresas têm atuado diretamente para melhorar o nível educacional do país. Do ponto de vista da CNI, esta postura contribui para a sustentabilidade da indústria na sociedade. Além disso, beneficia o próprio setor, que passa a contar, no médio e longo prazo, com mão-de-obra de melhor nível educacional.

O Conselho Temático Permanente de Educação da CNI não apenas discute o tema, como busca meios de estimular e disseminar a responsabilidade social na educação.

Programa da CNI formará profissionais adequados às exigências da indústria

Pesquisas recentes mostram que trabalhadores com maior grau de escolaridade têm mais chances de encontrar um emprego. O fato deve-se a esses profissionais serem mais preparados para absorver e criar novas tecnologias, promovendo nas empresas um ambiente de conhecimento, criatividade e inovação.

Para garantir essa qualidade da mão-de-obra no Brasil, a CNI irá desenvolver, por meio do SESI e SENAI, o programa Educação para a Nova Indústria, que prevê investimentos de R$ 10,45 bilhões na educação básica e profissional de 16,2 milhões de brasileiros. Os recursos serão aplicados de 2007 a 2010 na ampliação e modernização da rede de escolas e laboratórios, no treinamento dos professores e na revisão dos conteúdos dos cursos do SESI e do SENAI.

a iniciativa é uma resposta da indústria ao desafio de aumentar a oferta de oportunidades para a formação de profissionais que atendam aos requisitos do mercado de trabalho e está sintonizado com o Mapa Estratégico da Indústria 2007-2015. No documento, que traduz a visão do setor produtivo sobre o futuro do país, os empresários destacam que a educação de qualidade é fundamental para a expansão das empresas e a competitividade da economia brasileira.