Empresária de Pinhais defende maior presença feminina nas eleições

801
Cristiane  Bernardes:  “a representatividade feminina é imprescindível  quando pensamos nas lutas pelos direitos das mulheres”

A empresária Cristiane  Bernardes, ao  comentar um futuro quadro político  levando em conta   as próximas eleições municipais,  defendeu uma maior  representatividade  das mulheres na política, “pois na minha opinião, estamos muito longe daquilo que seria ideal. A hora é agora”.

Empreendedora  e nascida  em  Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba,    Cristiane  Bernardes,   é pré-candidata a vereadora naquele município e  salienta  “que mesmo  ainda de forma pequena,  a presença cada vez maior de candidatas na política é algo fundamental para o fortalecimento da democracia. Afinal, a representatividade feminina é imprescindível  quando pensamos nas lutas pelos direitos das mulheres em um contexto no qual, como se sabe, ainda há muito preconceito, exclusão e violência contra elas. E até porque  51% dos eleitores são mulheres”.

Para Cristiane, “o panorama das próximas eleições, seja municipal, estadual e federal será bem diferente. Enquanto os governos ainda não se entendem sobre a melhor forma de conduzir o combate à disseminação do novo coronavírus, existem muitos movimentos que estão pensando  na pós-pandemia.”

E enfatiza: “A ideia desses movimentos  é de que precisamos preparar o país para quando a Covid-19 não for mais ameaça e  as  autoridades tenham concordado que o Brasil    precisa oferecer condições para receber investimentos que o ajudem a superar a crise econômica e adotem medidas de apoio à classe produtora, principalmente aos micro e pequenos empresários. Daí que a política tem que ter uma nova visão. E podemos começar pelas eleições municipais.”

Cristiane Bernardes , na condição de pré-candidata à uma vaga na Câmara Municipal de Pinhais, vem fazendo levantamentos junto à comunidade, como associação de bairros, órgãos assistenciais, ONGs e entidades legalmente constituidas, autoridades e políticos, para colher subsídios que farão parte de sua proposta de campanha. Entre eles estão temas como apoio ao empreendedorismo familiar “pois muitos empreendimentos cresceram por meio do espírito visionário e empreendedor do seu fundador”.

Outra idéia motivadora da pré-candidata diz respeito a um incentivo ao ensino do  empreendedorismo infantil nas escolas  “pois se cuidarmos da nossa base, que são às crianças,  teremos futuros adultos de alto nível intelectual, com visão empreendedora”.

A representatividade ainda está muito distante

Segundo pesquisas, 51% dos eleitores são mulheres

De acordo com pesquisas e estudos realizados por organizamos altamente qualificado, como o DataSenado  a ONU Mulheres, e o IBGE,  no que tange a representatividade das mulheres na política, esse debate ainda se encontra muito distante do desejado.

“Segundo algumas pesquisas realizadas, muitas mulheres ainda têm dificuldades de ocupar cargos de poder, serem eleitas ou terem voz ativa nas tomadas de decisões políticas. Isso acontece devido à exclusão histórica das mulheres na política e que repercute, ainda  hoje, no nosso cenário de baixa representatividade feminina no governo”, salienta Cristiane Bernardes.

Para a empresária , “pelo que tenho analisado, entende-se que a presença de mulheres na política proporcionará um maior diálogo e um pensamento mais abrangente em torno de questões que estejam relacionadas aos temas femininos. Isso quer dizer que, como são as mulheres que sentem na pele determinados   preconceitos  ou dificuldades, são elas que deveriam  participar na medidas  políticas que visem contribuir para a melhoria desses cenários”.

E enfatiza: “para isso, é necessário que os políticos, os partidos e o Estado se comprometam com uma agenda mais igualitária e que a sociedade civil consiga estimular e exigir uma mudança nesse cenário.”

Executivas estão reinventando operações

Heloisa Garrett, Presidente do Lide Paraná: ““As mulheres estão dando exemplo de liderança neste momento de crise”

No mundo corporativo, as mulheres ainda são uma minoria expressiva nos cargos de liderança. Para estimular a mudança neste cenário, debater sobre de que modo é possível transformar esta realidade e como uma forma de inspirar outras mulheres,  Lide Mulher Paraná promoveu recentemente. o Happy Wine.

A Presidente do Lide Paraná Heloisa Garrett recebeu Geovana Quadros, fundadora da plataforma Mulheres Inspiradoras, Alessandra Restaino, CEO da Le Postiche, Isabella Vianna Wanderley, vice-presidente de Desenvolvimento de Novos Canais do Grupo Boticário, Nadir Moreno, presidente da UPS, do LIDE Mulher e da ABRAEC – Associação Brasileira das Empresas de Transporte Internacional Expresso de Cargas, para um encontro leve e descontraído acompanhado de um bom vinho.

Falar sobre a trajetória de uma mulher é de extrema importância para que outras mulheres se inspirem e percebam que também são capazes de ocupar cargos, em sua maioria, liderados por homens. “As mulheres estão dando exemplo de liderança neste momento de crise, tanto no meio público, onde os países que conseguiram vencer a crise de saúde são comandados por mulheres, como no meio empresarial, onde a mulher, mesmo tendo que se desdobrar em múltiplos papéis durante a quarentena, está tendo insights para salvar negócios e reinventar operações”, destaca Garrett.

Compartilhar histórias como forma de inspiração foi o que levou Geovana Quadros a lançar um livro reunindo relatos de mulheres líderes do país e fundar a plataforma Mulheres Inspiradoras, atualmente com mais de 400 mulheres, desde presidentes de empresas, jornalistas e artistas.

Entretanto, não é uma caminhada tão simples. Muitas vezes a meritocracia da empresária Alessandra Restaino foi questionada. “Não foi fácil chegar ao comando da companhia. Enfrentei a desconfiança de pessoas ao meu redor, precisei estudar para me preparar para o cargo e provar o meu valor.”, conta Alessandra que há 27 anos Alessandra trabalha na empresa fundada pelo pai e, hoje, ocupa o cargo de CEO da Le Postiche. “Antes de assumir a diretoria, eu passei por vários setores da empresa, conquistei grandes responsabilidades com o tempo.”

Empreendedora inova e aumenta faturamento

Marli de Fatima Brandalizzi de Souza: buscando cursos e conhecimentos para reinventar e enfrentar a crise

A empresária  Marli de Fatima Brandalizzi de Souza, da localidade de   Palotina, região oeste do Paraná, começou a empreender antes mesmo de saber o que essa palavra significa.

Com cursos realizados  se sentiu motivada para abrir um salão de beleza e unir as duas áreas de atuação. Decidiu deixar o emprego formal e montar o próprio espaço. Em 2013, portanto, abriu um registro como MEI (Microempreendedora Individual) e passou a trabalhar com beleza, produtos de higiene, maquiagem, cuidados pessoais e até mesmo venda de artigos de cozinha.

Diante da crise ocasionada pelo coronavírus, percebeu que era preciso inovar. Marli procurou consultorias do Sebrae/PR; fez treinamentos online; assistiu a vídeos motivacionais, da área financeira e do marketing e aproveitou para estudar o mercado.

“Na semana em que o comércio ficou 100% fechado, não atendi e meu faturamento caiu. Depois, com a reabertura autorizada, voltei a trabalhar. Montei cestas e kits para presentes diferentes dos que costumava montar em outras épocas; voltei a vender marcas que me davam menos lucratividade, pois não era momento de recusar nenhuma venda e trabalhei o lado positivo. Como resultado, meu faturamento aumentou, principalmente no Dia das Mães e Dia dos Namorados”, relata a empresária.

Com os conhecimentos renovados e o sucesso nas vendas, Marli buscou, ainda, uma nova alternativa para diminuir o tempo de espera entre a encomenda que o cliente faz nos catálogos até a entrega do produto. Para isso, recrutou outras consultoras de vendas de cosméticos e utilidades domésticas e propôs o giro do estoque: agora, elas trocam produtos entre si, de acordo com a demanda de cada uma. Iniciativa que, segundo a consultora do Sebrae/PR, Mariana Carvalho, foi essencial para que Marli não só mantivesse o negócio funcionando, como também proporcionasse o crescimento da empresa.