Empresa curitibana supera crise e prevê crescimento em 2020

1033
Equipe do Revenda Mais, em Curitiba. Empresa prevê um crescimento de 30% e a ampliação do quadro de funcionários até o fim de 2020

Com a chegada da pandemia de Coronavírus no Brasil, o mundo dos negócios sofreu danos como empresas fechando, inadimplência, falência.  Mas algumas empresas conseguiram inovar e estão superando os obstáculos causados pela crise. É o caso do Revenda Mais, empresa curitibana que traz um sistema 100% online que ajuda na organização de lojas de carros, motos e caminhões.

“Somos conhecidos por sempre procurarmos as melhores práticas de trabalho, incluindo a área de tecnologia. Neste ano ainda, estaremos com novas soluções e tecnologias, buscando sempre o melhor para ajudar nossos clientes nas necessidades do dia a dia”, conta o CEO da empresa, Robson Marchetti.

Neste período de pandemia, foi possível perceber que os lojistas viram a necessidade de ter a informação da loja na palma da mão. “Apesar de toda revenda ter uma pessoa que a administre, é fundamental poder buscar a informação no momento que precisa. Com isso, mesmo em um ritmo mais lento, temos uma previsão de crescimento, até o fim do ano, de aproximadamente 30%”, explica o CEO. De acordo com ele, os donos das lojas também viram que as vendas de veículos estão entrando em um novo momento. “É preciso estar mais ativo com sua base de clientes, acompanhar as vendas, trabalhá-las melhor. Não dá para ficar esperando o cliente ir até a loja. Isso mudou”, salienta.

Furukawa traz mensagem positiva a jovens

Foad Shaikhzadeh, presidente da Furukawa Electric Latam S.A Brasil: “histórias inspiradoras de vida e de como um grande líder deve se comportar”

O Lide Futuro Paraná, iniciativa do Lide Paraná para promover a aproximação de jovens lideranças, realizou recentemente  mais um mentoring, evento que recebe a presença de grandes líderes para incentivarem os novos e futuros líderes.

O convidado foi Foad Shaikhzadeh, engenheiro eletrônico, presidente da Furukawa Electric Latam S.A Brasil e vice-presidente sênior corporativo da Furukawa Electric CO Japão, que é filiado ao Lide Paraná. Durante o evento, Foad trouxe histórias inspiradoras de vida e de como um grande líder deve se comportar. O Grupo Furukawa teve seu início há mais de 130 anos no Japão, se tratando de uma corporação global que possui presença local, atuam com atividades em diferentes segmentos, como metais, telecomunicações e sistemas automotivos.  “Hoje a empresa fatura R$ 1,4 bilhão, temos em torno de 1.800 funcionários. A Furukawa hoje não é a mesma empresa que eu entrei e com certeza não é a mesma que vamos ter nos próximos anos” disse.

Cláusula pode evitar pedido de recuperação Judicial

Advogado Bruno Faigle : criação de mecanismos contratuais, tais como a criação de cláusulas preventivas

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, nos anos de 2017, 2018 e 2019, 4.215 empresas entraram com o pedido de recuperação judicial no Brasil.

A recuperação judicial é o procedimento pelo qual se busca recuperar a entidade empresarial da situação de crise econômico-financeira, preservando-a.

Em linhas gerais é um pedido judicial para que a empresa ganhe tempo para adimplir suas dívidas. Já na prática, um número ínfimo de empresas consegue quitar seus débitos e voltar à ativa.

Conforme esclarece o advogado Bruno Faigle, “quando a empresa vem a requerer a recuperação judicial uma consequência quase automática é a escassez de crédito, que, muitas vezes, impossibilita a entidade empresária se recuperar”.

Como forma de se antever a um eventual pedido de recuperação judicial, o advogado sugere a criação de mecanismos contratuais, tais como a criação de cláusulas preventivas.

Home office até o fim do ano

Nilson Filatieri, CEO da HeroSpark

A HeroSpark, solução para empreendedores digitais, adotou o regime de trabalho remoto devido à crescente do coronavírus. Com a eficácia do modelo entre os colaboradores, o home office será mantido nos próximos meses. “Percebemos que o time trabalha muito bem mesmo com a distância física. Além disso, é possível flexibilizar a agenda de todos, fazer o dia render muito mais e com segurança”, afirma Nilson Filatieri, CEO da HeroSpark. A empresa que está sediada em Curitiba e  com 160 funcionários atualmente nasceu da fusão entre Edools e Eadbox, startups que até então eram referência na área de edtech – e concorrentes. Elencada entre uma das 10 melhores startups do Paraná, a HeroSpark já conta com mais de 1600 clientes.

Governador fala dos desafios do Paraná na Amcham

Ratinho Junior: ‘Medidas que o  Paraná está tomando para mitigar os riscos da covid-19 e estruturar a retomada das atividades’

O governador do Estado, Ratinho Junior, participou do webinar gratuito da Amcham Curitiba (Câmara Americana de Comércio) ‘‘Medidas que o estado do Paraná está tomando para mitigar os riscos da covid-19 e estruturar a retomada das atividades’’.

Entre as soluções e projetos discutidos durante a live, que teve a participação de mais de 200 empresários e colaboradores de empresas, o governador declarou que o Paraná é um dos estados brasileiros que não está totalmente parado por conta da pandemia da covid-19, e que, pelo mesmo motivo, tem tomado todas as providências para conter o avanço da doença. ‘‘Cada região do Estado é diferente da outra. Temos 399 cidades no Paraná e algumas não têm nem 20 mil habitantes. Então, como governo, não poderíamos fazer um decreto que englobasse todo o Estado e, sim, que ajudasse cada prefeito a tomar as decisões que melhor se encaixam em suas regiões’’, diz.

Para a iniciativa privada, quando questionado, Ratinho Junior citou o programa Paraná Recupera, que inclui a ampliação de linhas de crédito ao setor produtivo, com a alavancagem de recursos disponibilizados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e pela Fomento Paraná. Além disso, segundo ele, o governo do Estado ainda isentou mais de 270 mil empresas do ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços).