No dia 04 de agosto, a embaixadora da República do Gana, Abena A. Busia, esteve na sede do Sistema Ocepar, em Curitiba. A diplomata estava acompanhada pelo encarregado de Comércio e Investimentos da Embaixada, Humphrey Ajongbah, pela assessora de Relações Internacionais da Casa Militar, do governo do Paraná, Lara de Lacerda Rodrigues, e por Bruna Radaelli, assessora de Relações Internacionais da Invest Paraná. Os visitantes foram recebidos por Robson Mafioletti, superintendente da Ocepar, pelo presidente da Frimesa e diretor da Ocepar, Valter Vanzela, e pelo diretor executivo da Frimesa, Elias Zydek. Também acompanharam a reunião os analistas da Gerência Técnica da Ocepar, Carolina Bianca Teodoro e Alexandre Amorim Monteiro.

Negócios – Entre os temas discutidos na reunião, destaque às possibilidades de negócios nos setores agrícola, pecuário e florestal. Os representantes de Gana afirmaram que o país africano, grande produtor de cacau, busca diversificar sua pauta produtiva e tem interesse em conhecer as experiências do setor cooperativista paranaense na agroindústria, tecnologia, pesquisa, desenvolvimento e capacitação. Segundo Abena Busia, a maior parte dos produtores rurais ganenses atuam em pequenas propriedades, e o país implementa políticas públicas para tentar agregar valor à produção destes agricultores.

Importações – Localizada na África ocidental, Gana tem 32,1 milhões de habitantes. O país tem grande demanda por produtos alimentícios, com importações agrícolas estimadas em US$ 1,9 bilhão em 2021. As importações de alimentos compreendem principalmente commodities a granel, intermediárias e orientadas ao consumidor, tais como arroz, trigo, farelo de soja e aves. Os 10 maiores fornecedores de produtos agrícolas para Gana são China, Brasil, Holanda, Malásia e Canadá. Os Estados Unidos, Turquia, Índia, Indonésia e Bélgica também são importantes fornecedores.

Agricultura – A agricultura contribui com 19,7% do PIB de Gana, e é responsável por mais de 30% dos das divisas internacionais. Em 2019, 33,5% da força de trabalho em Gana foi absorvida pelo setor agrícola. A agricultura é o segundo maior empregador da economia. As principais commodities agrícolas de Gana incluem cacau, mandioca, banana, milho, amendoim, inhame, arroz, dendê, tomate, pimenta, laranjas, cebola, sorgo e abacaxi. Gana tem uma das economias que mais cresce no mundo, mas a expansão econômica a longo prazo do país é desafiada pelos altos custos de energia; altos níveis de dívida governamental; baixo acesso ao crédito; altos custos de empréstimo; baixa produtividade agrícola e barreiras comerciais regionais.

Com assessoria