Edição do “Troféu  Mulher Simplesmente Mulher” será dia 8 de março

518

Albanir Fracaro, Coordenadora do Conselho da Mulher Empresária : “visamos o progresso econômico, social e político do país e a defesa da livre iniciativa”

No próximo dia 8 de março,  o Conselho da Mulher Empresária da Associação Comercial do Paraná promove a 26ª Edição do “Troféu  Mulher Simplesmente Mulher”. Segundo a coordenadora do Conselho, a empresária Albanir Fracaro, na edição deste ano de 2021, serão homenageadas Geovana Conti, na Categoria  “Personalidade Pública”; Ana Lucia Zattar Coelho, na categoria “Sustentabilidade”; Cristiane Lissoni, na categoria  “Empresária” e Fabíola do Rocio Rebouças, na categoria “Voluntária”. O evento que é alusivo ao Dia Internacional da Mulher, comemorado dia 8 de março, está marcado para às 19h00 na sede da entidade, à  Rua XV de Novembro, 621, 1º andar.

O Conselho da Mulher Empresária da Associação Comercial do Paraná, entidade presidida por Camilo Turmina, tem como coordenadora Albanir Fracaro.

Trata-se de  um órgão de expressão da mulher empreendedora e compõe-se de representantes do comércio, da indústria, prestadoras de serviço e do setor agrícola, executivas e profissionais liberais de todas as categorias.

Conforme cita  a coordenadora “seus principais objetivos são: congregar mulheres empreendedoras, desenvolvendo-lhes o espírito associativo de iniciativa de servir ao seu grupo profissional e à sociedade em geral, constituir-se em foro de análises, estudos, pesquisas, treinamentos e debates, intensificando a integração da mulher nas diferentes atividades da ACP, convocar mulheres empresárias, executivas e profissionais liberais para que se integrem as Associações Comerciais, visando ao progresso econômico, social e político do país e a defesa da livre iniciativa, além de participar, como parceira, de todas as atividades da ACP”.

Na atual gestão fazem parte do CME:  Albanir Gaier Fracaro que é a coordenadora, tendo como vices  Terezinha Wollmann,   Camila Salatti e Marlene Wiedermann. Como conselheiras estão  Alia Hadad, Emília Simões Kovalski, Magali Pedroso, Ana  Maria S.T. Gressinger, Angelica Rocha, Dora F. Guelmann,Marcia  Cometto, Maria Ines Herrera, Santa de Jesus Almeida, Sheila Chamecki Rigler, Deise Luci Cataldi, Debora Lemos, Jacqueline Carcerere, Margaret Guimarães, Mari Abranches, Tania Bonato, Cristiane Lissoni e Maria Augusta Pisani Geara. Já as Conselheiras natas são Maria Cristina Fernandes Medeiros Coutinho,Edda Deiss de Mello e Silva, Jandira Scussel Kazuco Akamine. As secretárias são  Darcília Tirapelli e Roseli Duarte. O contato pode ser feito pelo e-mail  secretariageral@acp.org.br

Origem do Dia Internacional da Mulher

Poster alemão de 1917 em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, conclama o direito ao voto feminino
No ano de 1975  a  ONU oficializou o   Dia Internacional da Mulher em 8 de março

O Dia Internacional da Mulher não é um mero dia voltado simplesmente a homenagens triviais às mulheres, mas diz respeito a um convite à reflexão referente  como a  sociedade as trata. Conforme afirmam num artigo os professores de História   Daniel Neves e Cláuldio Fernandes “essa reflexão vale tanto para o campo do convívio afetivo, familiar e social quanto para as questões relacionadas ao mercado de trabalho”.

Inúmeros estudos comprovam que ainda hoje as mulheres sofrem com a desigualdade no mercado de trabalho em relação aos homens. A presença das mulheres no mercado de trabalho ainda é menor do que a dos homens, uma vez que dados de pesquisa apontam que, no mundo, apenas 48% das mulheres maiores de 15 anos estão empregadas – para os homens, esse número é de 75%.

O Dia Internacional da Mulher é celebrado anualmente, no dia 8 de março. Foi neste dia no ano de 1917 (23 de fevereiro, no calendário juliano]), ainda na Rússia Imperial, que organizou-se uma grande passeata de mulheres, em protesto contra a carestia, o desemprego e a deterioração geral das condições de vida no país.

Operários metalúrgicos acabaram se juntando à manifestação, que se estendeu por dias e acabou por precipitar a Revolução de 1917. Nos anos seguintes, o Dia da Mulher passou a ser comemorado naquela mesma data, pelo movimento socialista, na Rússia e em países do bloco soviético.

Na  década de 1970, o ano de 1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher, e o dia 8 de março foi adotado como o Dia Internacional da Mulher pelas Nações Unidas, com a finalidade de lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independentemente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, econômicas ou políticas.

Em 2008, a ONU lançou a campanha “As Mulheres Fazem a Notícia”, destinada a estimular a igualdade de gênero na comunicação social mundial.

Na atualidade, porém, considera-se que a celebração do Dia Internacional da Mulher tenha tido o seu sentido original parcialmente diluído, adquirindo frequentemente um caráter festivo e comercial, como o hábito de empregadores distribuirem rosas vermelhas ou pequenos mimos entre as suas empregadas – ação que em nada evoca o espírito das manifestantes russas do 8 de março de 1917. (Dados extraídos do wikipedia.org)