Doce liderança

368

JURACI BARBOSA SOBRINHO

Responsáveis por polinizar cerca de 80% das plantas do mundo, trabalhadoras incansáveis, abelhas fazem do Paraná o maior produtor nacional de mel, com mais de 700 produtores cadastrados.

A repercussão do texto sobre plantas medicinais e da importância das abelhas para o cultivo e aumento da produção, me levaram a abordar outra produção relevante, o mel. O Paraná é hoje o maior produtor nacional de mel, seguido à distância pelo RS e SC. A apicultura se tornou um importante incremento na receita das famílias rurais nas últimas duas décadas no estado.

Além de produzir mel, com suas propriedades energéticas e medicinais, a abelha é fundamental como polinizadora no ambiente natural e em todo tipo de cultura agrícola. O inseto poliniza 80% das plantas do mundo. Percorre até 12 quilômetros em busca de alimento e água, visitando dez flores por minuto e em torno de 240 mil num único dia.

Informações de órgãos públicos e dos arranjos produtivos locais de apicultura, o aumento da produção de mel e da florada de inverno se deve à tecnologia de plantio direto, implantada nas últimas décadas. O processo diminuiu o uso de herbicidas e permite manter uma cobertura para o solo permanecer úmido, contribuindo para uma agricultura menos agressiva e mais diversificada, com mais oferta de água também para a abelha.

Mandirituba (em Tupi – Manduri, significa “lugar de muitas abelhas”), na Região Metropolitana de Curitiba, é um grande produtor de mel. Ortigueira e Arapoti, na Região de Campos Gerais, puxam a lista de maiores produtores de mel no estado.

O mel de Ortigueira foi o primeiro do país a conquistar o registro de Denominação de Origem. Diferenciado por sua produção de mel silvestre, com a diversidade de espécies de flores, decorrente da exuberância vegetal da Serra do Cadeado. Prudentópolis e Wenceslau Braz, também são referência.

Segundo a ADAPAR, são cerca de 700 produtores cadastrados, com produção de colmeias de abelhas com ferrão e por meliponicultura (abelhas sem ferrão).

Entretanto, as abelhas correm sérios riscos. Pode ocorrer morte em massa. O trabalho de orientação e alerta é feito por profissionais da área agrícola, para evitar erros de manejo da terra, produzindo forte calor no solo, ou intoxicação por excesso no uso de agrotóxicos.

As abelhas são muito importantes para a natureza, para a vida, além de trazer riqueza ao homem, a quem cabe entender e respeitá-las.