Deputados de Oposição da região de Ponta Grossa voltaram a questionar, na tarde desta terça-feira (04).

O descaso do governo do Estado com a situação do Instituto de Educação Professor César Prieto Martinez, no município.O deputado Plauto Miró (DEM), que há um mês já havia alertado para o problema do Instituto, cobrou novamente uma ação emergencial da Secretaria Estadual de Educação para garantir segurança aos alunos e professores. “O colégio não tem condições de funcionar. Espero que essa situação seja resolvida com a máxima urgência e de maneira definitiva. Se o processo de licitação é demorado, que façam uma obra emergencial. O que não pode são os alunos e professores correrem riscos”, disse Miró. O parlamentar destacou ainda que há um ano, durante a campanha eleitoral, a promessa era a de que o Instituto seria reformado. “Durante as eleições o vice-governador prometeu que iria resolver. O Requião, então candidato, também garantiu. Já se passou quase um ano e nada foi feito. O Maurício Requião tem que acordar. Ele terá problemas sérios com o Instituto. A casa vai cair e as crianças vão se machucar”, afirmou.O deputado Marcelo Rangel (PPS) alertou para uma tragédia iminente. “A situação do Instituto é uma vergonha. A qualquer momento pode acontecer uma desgraça. Há o risco de o telhado cair sobre as crianças”.

Rangel lembra ainda que a responsabilidade do caos no Instituto é do Governo do Paraná. “A verba está liberada. Falta vontade do Secretário de Educação em agir e promover a reconstrução do prédio. Os alunos estarão na Assembléia amanhã e quem sabe consigam sensibilizar o governo para que faça as obras”, concluiu.