De Arraial do Cupim a Cidade das Malhas

339

Por Juraci Barbosa Sobrinho

Inverno chegando, oportunidade de quem não conhece fazê-lo, e aquele que conhece, revisitar o Arranjo Produtivo Local (APL) de Malhas de Imbituva, a 76 km de Ponta Grossa, no Centro-Sul do Paraná.
Em 1870 os tropeiros que cruzavam o estado chamavam a região de “Arraial do Cupim”. Desmembrada de Ponta Grossa em 1910, passou a ser denominada em 1951 como Imbituva — cipoal, em língua Tupi, ou “lugar de muito imbé”, uma espécie de cipó.
A cidade de quase 33 mil habitantes tem povo acolhedor e hospitaleiro, onde predominam imigrantes poloneses, alemães e russos. As principais atividades econômicas são a agricultura, a indústria do calçado, da madeira e atualmente as malhas, que já renderam o título de Cidade das Malhas do Paraná.
O segmento de vestuário é a terceira atividade industrial que mais emprega no estado. Em Imbituva esta atividade se iniciou em 1975 com a senhora Alcione Chioratto, que começou a revender peças de uma malharia de Ponta Grossa para aumentar a renda familiar. Quando essa malharia encerrou as atividades, dona Alcione aceitou ficar com o maquinário. Formou uma sociedade com Irene Bobato e surgiu a primeira malharia de Imbituva.
A partir dessa iniciativa, mulheres e jovens foram buscar o aprendizado de bordado, costura e tecelagem. Com apoio do SESI/SENAC, inaugurou-se uma fase de cooperação e industrialização da atividade local, com aumento significativo do número de empreendedores formais e informais, estes principalmente na produção de bordado e crochê. São artesãos que produzem tricô, bordado e peças em tecidos e outros materiais.
Imbituva se tornou o maior polo de moda de tricô do Paraná. A Associação das Malharias de Imbituva (Imbitumalhas) conta com 17 malharias. Entre abril e maio a cidade é palco da Feira de Malhas de Imbituva – FEMAI.5 Com a consolidação do turismo de compras, empresários do ramo organizam excursões, com guias treinados para atender lojistas e pessoas físicas.
Tenho trazido relatos que atestam a importância do fortalecimento da economia local. O APL de Malhas de Imbituva é mais um exemplo de que a comunidade organizada transforma a vida de famílias e promove o desenvolvimento econômico. Vale a pena conhecer esse pedaço do Paraná.