Curitibanas farão  palestras no encontro afro cultural 

502

No próximo dia 27 de novembro, acontece em Porto Alegre, o  Primeiro Encontro Afro Cultural Mulheres Pretas no Poder.  Entre as palestrantes, estão  três   curitibanas: Roberta Kisy,  Rosana Gabriela e Guerda Tiziane. A  demais são as gaúchas  Alessandra Santos e  Néllys Correa.

Encontro Afro Cultural Mulheres Pretas no Poder, promovido pelo  coletivo Digitais Pretas em parceria com a Associação Satélite Prontidão,   além das palestras, contará com  workshops, eventos culturais, entretenimento e uma feira preta, para exposição de afroempreendedoras. Serão dez  horas de conhecimento, cultura, empoderamento, beleza e  network.

Aqui estão os  temas das preleções   e um breve histórico de cada  palestrante.  Roberta Kisy, falará sobre “Gestão Projetos e Pessoas”.  Ela é  pós graduada em Gestão de Projetos, com especialização em Counseling, técnica de escuta centrada na pessoa. Atua também   como palestrante e  é Consultora em Gestão de Projetos Humanos.

Alessandra Santos,  abordará o tema “Finanças”. Ela é  economista, uma das Embaixadoras do coletivo Digitais Pretas. Atua como BPO Financeira, realizando a gestão financeira para outros empreendedores, com empresas de pequeno a médio porte.

Rosana Gabriela , tem sua fala sobre  “Marketing Estratégico”.  É jornalista com especialização em marketing, E-commerce e Neuromarketing. E desde de 2019 é a fundadora  da R. Gabriela Digital, uma consultoria focada em estratégias para o Marketing Digital.

Guerda Tiziane, falará sobre “Empreendedorismo”.

Além de  empresária, é modelo profissional.  Fundou  dois  empreendimentos: o  Hostel Brazilian Cult, um lugar temático que disponibiliza quartos compartilhados para viajantes, e o centro  automotivo  Lion Queen´s Garage, com sedes em  Curitiba e Ponta Grossa.

Já  Nellys Corrêa, vai abordar    “Mídias Sociais”. É idealizadora no coletivo Digitais Pretas, empreendedora e influenciadora digital e CEO da mentoria “Vamos Empretecer o Instagram?”. Como escritora  é   co-autora do Livro “Maternidade Preta, Sonoridade e Dororidade”.  Mais informações sobre o evento pelo e-mail: contatonellyscorrea@gmail.com e no

whatsapp 054 9 9671 0379

Além disso, as mudanças na flexibilização do comércio e dos eventos na cidade comunicados nos últimos meses, com os protocolos de proteção e saúde sendo respeitados, já impactam mercados que dependem diretamente dessas atividades.

Setor de eventos reagindo positivamente

Cristiane Lissoni: “É importante  ainda  permanecer com  todas as medidas de segurança”

A produtora de eventos Cristiane Lissoni, CEO  da Zoli Eventos Exclusivos, já tem realizado eventos em proporções menores. Com as novas medidas de segurança do governo,  a liberação de eventos aos poucos, o segmento começa a reagir.

Apesar da Zoli ser especializada na produção de eventos corporativos, com a reação do setor até eventos sociais já foram realizados neste semestre.

“É importante  ainda  permanecer com  todas as medidas de segurança quando se faz um evento, mesmo que ele já esteja liberado. Cuidado com a higiene das mãos com álcool em gel,  máscaras e medidor de temperatura para os convidados do evento, se faz necessário. Todo cuidado é pouco. Temos que lembrar que estamos sujeitos a pegar e transmitir o Covid.”, diz Cristiane Lissoni.

A Zoli, como produtora de eventos, já está com seu calendário sendo bastante procurado. “Temos já agendados vários eventos corporativos de pequeno porte, como reuniões e confraternizações empresariais. Alguns congressos para 2022 estão sendo programados e colocados na agenda,  e ainda está havendo uma grande procura por eventos sociais, como casamentos”, diz Cristiane Lissoni.

“Uma coisa é certa, os eventos começaram a voltar, ainda que com as restrições governamentais exigidas. E o setor de eventos volta aos poucos suas atividades, para recuperar aproximadamente um ano e meio de paralização”, comenta a empresária.

O segmento de eventos e feiras, um dos mais prejudicados pela pandemia de covid-19, já vê sinais positivos, com retomada de emprego e da atividade ainda neste ano e previsão de aceleração, em 2022. Segundo entidades setoriais, as medidas preventivas contra o novo coronavírus chegaram a atingir 97% deste setor que é responsável por 4,32% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

De acordo com a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), esta área permite movimentação anual de R$ 270 bilhões, nas mais de 590 mil atividades que promove a cada ano no país.