Curitiba apoia o desafio da Organização Mundial da Saúde

616

Andressa Gulin: a simples atitude de lavar as mãos pode salvar vidas

Diante da disseminação do Coronavírus (Covid-19) ao redor do mundo, a Organização Mundial da Saúde publicou em seu Instagram um desafio que vem conquistando o mundo nas redes sociais. Chamado de #SafeHand Challenge, a proposta tem como objetivo propagar o poder da limpeza das mãos para combater o vírus. Nomes como o do jogador Alisson Becker, a médica Natália Loewe Becker, o ator americano Terry Crews e a cantora Gloria Gaynor já aderiram a causa.
Em Curitiba, a incorporadora AG7 publicou em seu Instagram o vídeo com a participação da médica e diretora da AG7, Andressa Gulin que mostra como lavar as mãos da maneira correta. Segundo ela, a simples atitude de lavar as mãos pode salvar vidas.
‘’Como médica, acredito que o comprometimento da população em diminuir as consequências da epidemia do Coronavírus está em nossas próprias mãos. Lavar as mãos corretamente é uma das ações mais importantes para evitar a propagação de doenças virais em geral, não apenas o COVID-19, é um ótimo hábito a ser instituído no dia a dia’’, afirmou.
No vídeo, que pode ser visto no @ag7realty ela também dá dicas sobre o assunto, como “não usar anéis e pulseiras” durante esse período, já que são objetos que podem ser fontes de contaminação difíceis de serem limpas. Para saber mais sobre o desafio, acesse o vídeo do Doutor e diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus: https://www.instagram.com/p/B9q7cXxpkZ6/.

BPW Curitiba participa de corrente do bem

Birgit Keller Marsili, presidente da BPW Curitiba participando da cerimônia da vela

A BPW Curitiba – Business Professional Women integrou a corrente do bem on-line feita por todas as BPW’s do Brasil contra o coronavírus no dia 27 de março. A entidade fez a cerimônia da vela, um evento permeado pela espiritualidade desde os tempos da Segunda Guerra Mundial. Segundo Birgit Keller Marsili, que participou da cerimônia on-line das velas, “ o ritual serviu para manter acesa a chama das mulheres que enfrentam momentos difíceis e ao término da guerra, elas optaram por dar continuidade a esse ritual, celebrando com toda a comunidade. As velas simbolizam os esforços e conquistas, e são utilizadas também para estimular a aceitação e conscientização das responsabilidades com a comunidade local, nacional e internacional.”

Thaisa Mileo: “Ficar parado é que não dá”

Thaisa Rodbard Mileo, professora nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter

“Se você está sedentário há algum tempo e tem receio de voltar a praticar alguma atividade física, não se preocupe. Inicialmente procure uma atividade que lhe agrade e até convidar um amigo para participar. O profissional de Educação Física é a pessoa ideal para orientar sobre o assunto. Ficar parado é que não dá.”
Este é parte de um artigo da especialista Thaisa Rodbard Mileo professora nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter. Em outro trecho ela sugere: “Incorpore a atividade física no seu dia a dia. Ande até a padaria, desça um ponto antes da sua casa ou escola, suba e desça pelas escadas em vez de usar o elevador, saia para passear com cachorro, cuide do jardim, encontre seus amigos a pé. Brinque mais com a vizinhança: pule corda, amarelinha, corra em locais apropriados, Seja Ativo!” .
Observa Thaisa Rodbard Mileo, que “é importante que antes de começar ou voltar a praticar exercícios sejam realizados exames para verificar o estado geral de saúde para que seja indicado o melhor tipo de atividade física e/ou exercício, bem como a intensidade indicada, por exemplo. Além disso, o ideal é que você seja acompanhado por um profissional de educação física capacitado.” A data de 6 de abril foi escolhida há anos como o Dia Mundial da Atividade Física. O objetivo é lembrar a todos que o sedentarismo é um alto fator de risco para a saúde.

Dicas do Sebrae para Salões de Beleza

salões de beleza, dentro do universo dos pequenos negócios, é uma das áreas mais sensíveis à crise provocada pela pandemia do novo Coronavírus

Com mais de um milhão de profissionais formalizados, o segmento de salões de beleza, dentro do universo dos pequenos negócios, é uma das áreas mais sensíveis à crise provocada pela pandemia do novo Coronavírus. A coordenadora nacional da cadeia produtiva de beleza do Sebrae, Andrezza Torres, explica que a situação é totalmente atípica e demanda uma atenção especial de todos os setores da economia. “Nunca vivemos um momento como esse, é certo que vamos nos recuperar, mas temos que manter a paciência, ficar atentos às informações oficiais e aproveitar esse tempo para aplicar algumas ações de contenção de crise”, afirma. Confira aalgumas a dicas baseadas em estudos do Sebrae na área de beleza:Revise os custos fixos do salão de beleza; Faça uma reorganização administrativa; Organize seu conjunto de clientes; Mantenha o contato com os clientes aquecido e Reinvente.