A nova unidade industrial da cooperativa projeta um grande salto na produção de álcool, de 25,1 milhões para 59,7 milhões de litros por ano


O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) vai liberar R$ 18,2 milhões para a ampliação da usina de açúcar e álcool Cofercatu, em Porecatu, Norte do Paraná. Com o dinheiro, a cooperativa ganha uma nova unidade e espera aumentar a capacidade de moagem de cana de 700 mil para 1,5 milhão de toneladas na safra de 2008. Para isso, mais de 660 trabalhadores foram empregados.

A nova unidade industrial da cooperativa projeta um grande salto na produção de álcool, de 25,1 milhões para 59,7 milhões de litros por ano. “Começamos a nos preparar há dois anos”, conta o presidente da Cofercatu, José Taviano de Oliveira Ribeiro. A área plantada aumentou de 7 mil para 15 mil hectares. Só para o corte de cana foram contratados 500 trabalhadores. Outros 100 empregados vão se dedicar ao transporte agrícola. A nova destilaria abriu mais 60 vagas, conforme a expansão pretendida pelos cooperados.

A parceria do BRDE com a Cofercatu é antiga. Vem desde a década de 70, quando a “geada negra” arrasou as lavouras de café e forçou a mudança do perfil de atividade da cooperativa. De lá para cá, os cooperados sempre contaram com o apoio do banco para a construção de armazéns e na industrialização dos processos produtivos. É uma vocação histórica. O recente balanço semestral do banco (janeiro a junho de 2007) revelou que 95% dos contratos de financiamentos beneficiaram a agropecuária.