O Ministério da Educação vai investir R$ 750 milhões na construção de escolas técnicas federais em 150 municípios.

Todos os estados e o Distrito Federal serão contemplados na segunda fase do Plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Haverá ainda a destinação de mais R$ 500 milhões, por ano, para custeio e salários de professores e funcionários.
Quando concluídas as duas fases do plano de expansão, serão criadas 274 mil vagas – hoje, são 160 mil -, o que ampliará em 171% o acesso de jovens ao mundo do trabalho. A ação faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE).
Para a escolha de cada município foi adotado o conceito de cidade-pólo, de forma a alcançar o maior número de regiões, além da sintonia com arranjos produtivos locais. As novas unidades terão, em média, raio de abrangência de 50 quilômetros. Inicialmente, elas vão oferecer pelo menos cinco cursos técnicos de nível médio. As áreas dos cursos serão debatidas em audiências públicas nas regiões durante 120 dias. As primeiras escolas, segundo as previsões, serão inauguradas no primeiro semestre de 2008, com início das aulas em agosto. Os concursos públicos para a contratação de professores e funcionários ocorrerão nos primeiros meses do próximo ano.
Para definir a seqüência das obras, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) baseou-se nas contrapartidas oferecidas pelos municípios, conforme chamada <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/edital_chamadapublica.pdf> pública. A classificação será dividida por estado.
Em 1909, foram criadas 19 escolas para formação de artíficies e aprendizes. Os investimentos na ampliação da rede, a partir de então, foram poucos e carentes de programação. Esta é a segunda vez, desde o início do século passado, que o governo impulsiona a educação profissional. "Nunca o País tinha assistido a uma ampliação tão acelerada do acesso de jovens trabalhadores à formação profissional", salienta o secretário de educação profissional e tecnológica, Eliezer Pacheco. "Não há ciclo de desenvolvimento sustentável sem investimento em educação. Por isso, chegaremos a 500 mil vagas em 2010, com 354 escolas técnicas."
As 150 localidades <http://portal.mec.gov.br/setec/index.php?option=content&task=view&id=90&Itemid=206> a serem contempladas com as novas escolas técnicas já estão definidas.