Foto: José Fernando Ogura/AEN

Após mais de um ano com as cirurgias eletivas suspensas por causa da Covid-19, o Paraná tem realizado um esforço adicional para acelerar a retomada dos procedimentos. Além de R$ 150 milhões do Tesouro do Estado para o programa Opera Paraná, o Governo iniciou o primeiro Comboio da Saúde, para realização de consultas e exames pré-operatórios para procedimentos de catarata e pterígio.

A estratégia itinerante, inédita no Estado, tem por objetivo acolher parte dos pacientes que já estão na fila de espera para adiantar as consultas e exames pré-operatórios e dar andamento no processo de realização da cirurgia. Para os procedimentos cirúrgicos oftalmológicos, o Paraná destinou mais R$ 10,3 milhões que devem resultar em pelo menos 5,8 mil cirurgias.

Maria Catarina de Moraes Sipoli, de 80 anos, precisa fazer a cirurgia de catarata há sete anos. Agora, com a oportunidade do Comboio, retomou o processo antigo. “Eu achei ótimo esse programa, estou contente que agora vou conseguir resolver e voltar a enxergar como antes”, disse. Ela foi atendida em Ibiporã, no Norte do Estado, nesta quinta-feira (12), município que deu largada ao projeto.

Para Antônio do Prado Rosa, 66 anos, também da cidade, a espera foi menor. Na fila há cerca de seis meses, realizou os exames pré-operatórios e a consulta dentro da carreta e agora aguarda a confirmação do dia e horário da tão esperada cirurgia de catarata. “As pessoas costumam dizer que essas cirurgias demoram muito, e mesmo que eu não esteja esperando há muito tempo, pelo que estou vendo esse programa está agilizando ainda mais. Fiz os exames e agora vou esperar para ser chamado”, disse.

Só em Ibiporã foram realizadas aproximadamente 100 consultas graças ao Comboio nesta semana. Destas, 90% para procedimentos de cataratas e 10% para pterígio. Ao todo, cerca de 570 exames foram necessários e todos os pacientes passaram para a etapa de confirmação da data para as cirurgias. Em todo o Paraná, o número de pessoas que aguardam estes procedimentos é de 12.916 e 7.153, respectivamente.

A ideia do Comboio reforça a estratégia da regionalização da saúde, aproximando os serviços da casa das pessoas. Há uns dois meses Maria Aparecida da Silva Carvalho, 65 anos, entrou na fila para cirurgia de catarata. “É bem rápido, agiliza mesmo. Se não fosse essa ideia eu teria que ir para Londrina, voltar para Ibiporã e então tudo isso iria demorar. Mas agora já vamos com tudo pronto para a cirurgia”, disse.

PROGRAMAÇÃO – O Comboio deve realizado ainda em Jandaia do Sul, Cornélio Procópio, Ibaiti, Campo Largo, Arapoti e Telêmaco Borba nas próximas semanas. A divulgação do atendimento está sendo feita pelas Regionais de Saúde e as prefeituras.

Para realização das cirurgias, oito unidades hospitalares localizadas em Campo Largo, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Irati, Londrina e Cascavel, se credenciaram por meio de edital da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Os hospitais devem absorver a demanda de atendimento dos municípios de abrangência de suas respectivas regiões.

Assessoria