Com LED, serviços de manutenção na iluminação caem 25%

236
Foto: Daniel Castellano / SMCS

Os primeiros resultados da substituição das luminárias de vapor de sódio metálico e de alta pressão por luminárias com tecnologia de LED começaram a ser contabilizados pelo Departamento de Iluminação da Secretaria Municipal de Obras Públicas. Com o fechamento do mês de agosto de 2021, foi registrada a queda média mensal de 25,71% nas solicitações relacionadas a defeitos nos equipamentos de iluminação que servem às vias públicas de Curitiba.

A média de solicitações mensais em 2020 feitas pela população por meio da Central de Relacionamento 156 foi de 7.503 por mês e, até o dia 31 de agosto de 2021, a média foi de 5.574.

A expectativa técnica do secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, é que com o passar dos meses até o fim do ano, a tendência seja de diminuir mais ainda o índice de solicitações. Ele também destacou que a quantidade total de atendimentos em 2020 foi de 90.045 serviços e que nos primeiros 8 meses de 2021 foram totalizados 44.593 registros de manutenções realizadas no período.

“Esse é um resultado prático da modernização feita no sistema de iluminação pública da cidade a partir de 2019. O impacto é muito positivo e daremos sequência com o planejamento de substituição das luminárias por equipamentos com tecnologia em LED”, disse Rodrigo Rodrigues.

De acordo com o secretário, a troca de luminárias já alcançou 65.048 pontos de iluminação, o que representa 40,6% do total dos pontos de iluminação pública de Curitiba. Ainda segundo Rodrigo Rodrigues, a modernização do sistema está sendo acompanhada do recadastramento dos pontos de iluminação, o que contribui para o monitoramento do sistema e facilita a identificação de possíveis problemas relatados pela população por meio do 156.

Outros pontos positivos das luminárias de LED são a economia no consumo de energia elétrica e a maior vida útil dos equipamentos. Conforme explica o diretor do Departamento de Iluminação, Tony Malheiros, LED é mais eficiente, pois ilumina mais e melhor gastando 50% menos energia. Também é mais durável, com vida útil de 50 mil horas ou 6 anos.