Com a pandemia, famílias procuram casa de repouso para garantir o distanciamento social e proteger os idosos

353

Ao contrário da mística de abandono, as casas de repouso são sim uma opção muito segura para cuidar dos idosos nesse momento

A necessidade de um cuidado especial com os idosos, nesta pandemia, ficou ainda mais em evidência. Manter o distanciamento social, em um ambiente limpo e seguro, e ainda cuidar da alimentação e medicações, sem contato próximo, se tornou uma tarefa delicada para muitas famílias que tem a missão de cuidar de um ente na terceira idade. Quando se trata de idosos com patologias que exigem cuidados a mais, então, a situação fica mais complexa. Nesse período de pandemia, algumas famílias tem optado por casas de repousos para garantir mais tranquilidade e segurança aos idosos nesse período.

De acordo com a diretora da Agé Casa de Repouso, Cristina Grahl, a procura por hospedagens na pandemia aumentou. “Temos recebido mais ligações e procura, sim, de famílias em que há um idoso em casa, mas outros membros da família precisam sair para trabalhar ou para as atividades básicas essenciais, como ir ao mercado, e acabam colocando em risco a saúde do idoso”, revela.

Na casa de repouso, além da circulação ser restrita, todos os cuidados e protocolos necessários para evitar a contaminação são redobrados.

Na Agé, além de todos esses cuidados, todos os alimentos, remédios e roupas são higienizadas em espaço próprio, cumprindo todas as recomendações sanitárias. Fora o cuidado para evitar o contágio, os profissionais da casa de repouso são especialistas em cuidados com a terceira idade; portanto, são minuciosamente atenciosos a alimentação, horários de medicação, higiene do hóspede e das instalações.

Sem preconceito: conhecendo a realidade de uma casa de repouso

A Agé Casa de Repouso atua há mais de 30 anos nos cuidados de pessoas acima de 60 anos ou que possuem necessidades especiais, cuidando 24 horas por dia. Desmistificando histórias de abandono ou maus-tratos a idosos, a Agé é referência em bem-estar e cuidados aos idosos, conforme afirma Cristina. “As casas de repousos sérias, que são registradas e acompanhadas pelos órgãos públicos, atuam de forma séria. Infelizmente, há o mito de que as casas de repouso são sinal de abandono, de sofrimento. Há o preconceito contra o termo ‘asilo’, mas não se destaca que, aqui, os idosos recebem muito mais atenção e cuidado do que, muitas vezes, em casa”, revela.

Na Agé, há uma equipe multidisciplinar completa, com nutricionista para acompanhar as refeições e evitar a desnutrição (fato comum na terceira idade), fisioterapeuta para trabalhar a mobilidade, artesanato para estimulo mental e distração, além de enfermeiros especializados em cuidar dos remédios e da rotina do hospede. Também há médicos geriatras para atendimento e acompanhamento. “Existem famílias que optam por cuidadores em casa, mas não oferecem esse acompanhamento completo, em todos os pontos que precisam ser cuidados. Deixar o idoso sozinho em casa é muito arriscado: tem risco de queda. E as vezes, ficar com os filhos, também é arriscado, pois não se tem o preparo especial para cuidar de verdade de um idoso”, explica a diretora da Agé.

Serviço:

Agé Casa de Repouso

Rua Desembargador Motta, 2500, no Centro de Curitiba

Telefone: (41) 3324-9422

Facebook e Instagram: @agecasaderepouso

www.agecasaderepouso.com.br