Coluna Visão: Notas & Fatos

297

ISOLAMENTO

A dez dias de sua saída da Comunidade Europeia, o Reino Unido vai sendo isolado por diversos países do mundo por causa da mutação do coronavírus encontrada por lá. Vários países interromperam os voos para as terras britânicas e também não aceitam passageiros vindos do país. Rússia, Índia e Hong Kong anunciaram o fechamento aos ingleses nesta segunda-feira. Portugal, Espanha, Noruega, Dinamarca e Polônia já haviam fechado suas fronteiras aos britânicos. O premiê Boris Johnson teme que se o país ficar isolado possa acontecer desabastecimento de produtos.

VETOS

Na América do Sul, Argentina, Chile, Colômbia e Peru já anunciaram seus vetos a voos com passagem pelo Reino Unido. O Brasil continua liberando a entrada de britânicos e mantendo voos regulares com aquele país. Motoristas franceses já anunciaram que mesmo que as barreiras sejam liberadas, eles não pretendem fazer entregas no Reino Unido por causa do medo de contaminação.

EXPANSÃO

O Magazine Luíza anunciou, nesta segunda-feira, a compra da fintech de pagamentos Hub Prepaid por R$ 290 milhões. A empresa adquirida possui 4 milhões de contas digitais, além de cartões pré-pagos, ativos que movimentaram R$ 6,6 bilhões nos últimos 12 meses. Esse fluxo de transações gerou receita bruta não auditada de R$ 159 milhões.

ÚNICA RENDA

Pesquisa do Datafolha traz informação estarrecedora. O auxílio emergencial, que está para ser encerrado, é a única renda de 36% das famílias que receberam pelo menos uma das parcelas neste ano. A dependência já foi pior. Em agosto, 44% das famílias só tinham renda se recebessem o auxílio emergencial.

CORTANDO GASTOS

O Datafolha também perguntou como a redução do benefício afetou o entrevistado. O principal efeito foi a adoção de ações para cortar gastos. De acordo com pesquisa, 75% dos beneficiários reduziram a compra de alimentos, 55% cortaram despesas com remédios, 57% diminuíram o consumo de água, luz e gás e 51% deixaram de pagar as contas da casa.

4 MILHÕES DE PROCESSOS

A mudança na correção de valores de dívidas trabalhistas definida pela STF vai afetar 4,1 milhões de processos que tramitam na Justiça Trabalhista. A economia para as empresas será bem expressiva, mas quem tem contas a receber pode demorar mais tempo para receber e receber menos do que vinha acontecendo até agora. O ministro do STF, Gilmar Mendes, a exemplo desta coluna, também criticou os 21 índices financeiros do Brasil. Nosso país é o único no mundo com mais de 20 índices econômicos. Quando vai mudar?

MINÉRIO DE FERRO

Os preços do minério de ferro alcançaram os mais altos valores desde setembro de 2011 no mercado internacional. O minério com 62% de teor de ferro chegou a US$ 176,45 a tonelada. Em 2020, esta commodity teve ganho superior a 91%, sendo 34% apenas em dezembro. Uma das causas para o repentino aumento de preços foi a suspensão do alvará de funcionamento da Vale e de empresas terceirizadas em Brumadinho (MG). A demanda chinesa pelo produto é sempre alta e a perspectiva de falta do produto no início de 2021 ocasionou o reajuste dos valores.

DÓLAR

O dólar, que caminhava para valores mais civilizados, voltou a enfrentar forte alta na abertura da semana financeira, nesta segunda-feira, voltando a ficar em torno de R$ 5,20. A tensão gerada nos mercados globais com a nova modalidade de coronavírus registrada no Reino Unido ocasionou a forte alta do valor da moeda americana.

MILITARES E O PRESIDENTE

Coluna do jornalista Marcelo Godoy em O Estado de São Paulo analisa a relação dos militares com o governo Bolsonaro. Ao contrário do que muitos pensam, nem todos aderiram cegamente ao canto da sereia do presidente da República. Além de generais, também há coronéis contra a forma de Bolsonaro governar. Dois coronéis se destacam: Marcelo Pimentel Jorge de Souza e Péricles da Cunha.

OLHAR CRÍTICO

O primeiro sempre se recusou a aceitar Bolsonaro por um princípio básico: o atual presidente foi um mau militar. Souza não concebe que militares apoiem um presidente que dá como exemplo ao seu país não se vacinar contra uma doença que matou mais de 186 mil brasileiros. Marcelo Pimentel também é contra a atuação de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde. Ele diz que Pazuello só é ministro da Saúde por ser “expert” em logística, mas nunca executou a tarefa com competência no novo cargo. Outro coronel, Péricles da Cunha, é um crítico feroz de Lula e o petismo, mas acha que Bolsonaro governa mal e defende uma terceira opção para bem administrar o Brasil. Certamente os dois coronéis devem ser tratados como “esquerdistas” pelos apoiadores do presidente, mas mostram que não há apenas áulicos na caserna brasileira.