CNA discute prioridades na política agrícola em 2021

301
Foto: reprodução

A Comissão Nacional de Política Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu, na sexta (5), para discutir a agenda de trabalho para 2021. Um dos temas da lista de prioridades é a contribuição do setor para a construção do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2021/2022.

Como em anos anteriores, a CNA definirá as prioridades do setor para o PAP ouvindo produtores de todas as regiões. As contribuições das federações de agricultura e pecuária dos estados para o próximo Plano Safra serão recebidas até o dia 15 de março. A partir disso, serão realizadas videoconferências regionais para reunir as demandas e fechar uma proposta nacional.

“O objetivo é gerar subsídios para a negociação do Ministério da Agricultura com as outras áreas do Governo responsáveis pela definição das normas de execução dos instrumentos de política agrícola”, afirmou o presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola da entidade e da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), deputado federal José Mário Schreiner (DEM/GO).

Além do Plano Agrícola e Pecuário, a pauta da Comissão Nacional de Política Agrícola para 2021 contempla: Plano Plurianual Agropecuário, redução dos custos cartorários, seguro rural, soluções para o endividamento, novas fontes de financiamento e Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc).

Também participaram da reunião o presidente da Federação da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), Júlio Rocha Júnior, o vice-presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola, Antônio da Luz, e o superintendente técnico da Confederação, Bruno Lucchi, além de membros da Comissão e representantes de federações estaduais.

Fonte: CNA