Com quatro seleções anuais incubadora admite em média 30 projetos por ano e acaba de absorver mais 11 projetos, totalizando 125 empresas.

São Paulo, agosto de 2007 – A maior incubadora de base tecnológica da América Latina, Cietec (Centro Incubador de Empresas Tecnológicas) acaba de atingir um novo número recorde de empresas associadas. Com a entrada de 11 novos projetos, hoje, o Cietec mantém 125 incubadas divididas nas categorias pré-incubadas, incubadoras de softwares, residentes e não residentes. Com quatro seleções anuais, a incubadora admite em média 30 projetos por ano e mantém como a segunda maior incubadora do mundo, deixando o Brasil atrás apenas na China. Somente em 2006, o Cietec faturou R$29,05 milhões e gerou 693 empregos.

Localizada na Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP), a incubadora dispõe de estruturas e vantagens que não existem no mercado. A principal delas é o acesso às facilidades técnicas e operacionais oferecidas por alguns dos maiores laboratórios de pesquisas do Brasil situados na USP, o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares – Ipen, e Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. São mais de 400 laboratórios em todas as áreas do conhecimento humano, com o apoio de técnicos e pesquisadores de todas as entidades envolvidas.

De acordo com o gerente executivo do Cietec, Sergio Risola, "outro fator importante é a troca de informações entre os empresários da incubadora, que muitas vezes resulta em parcerias no desenvolvimento do produto ou na prestação de serviços".

Palestras
Além disso, são realizados com freqüência cursos, palestras, fóruns e debates com temas de interesse dos incubados. Também há, em termos de infra-estrutura, sala de reuniões e apoio, laboratório de informática, banco de dados, sistema de segurança e servidor para hospedagem de sites.

"Os empresários contam também com assessoria na elaboração dos planos de negócios, captação de recursos financeiros, marketing e comercialização (estratégia, venda, comunicação), assessoria de imprensa, apoio jurídico empresarial e de propriedade intelectual, design e capacitação da gestão empresarial", enumera Risola.

Novos Projetos

Dentre os novos projetos do Cietec, a diversidade é grande. Na área ambiental há desenvolvimento de reciclagens de PETs para indústrias e redes de distribuição, fornos para reciclagem de alumínio sem o uso de sais fundentes, matérias para recobrimento de superfícies em fabricantes de tintas, vernizes, resinas, entre outros.

Há também sistemas de monitoramento e rastreamento de pessoas, equipamentos e animais, softwares de monitoramento de energia nuclear em laboratórios. Em nanotecnologia uma das empresas atua na caracterização de polímeros e nanopartículas e outra desenvolve filtros de nanopartículas de prata.

Também passam a fazer parte do grupo de projetos do Cietec um fabricante de jogos interativos para celular, produtos e serviços nas áreas eletrônica e mecânica para a aviação de pequeno porte, torneira com acionamento eletrônico para residências e análises sismológicas e de processos sedimentares em barragens.

Abaixo a lista dos novos incubados:

Joseph Diesendruck: reciclagem de embalagens PET para indústrias e redes de distribuição e comércio de materiais.

Find me: sistema de monitoramento e rastreamento portátil para pessoas, equipamentos e animais através de GPS.

José Ulisses Jansen: Matérias e especialidades químicas para recobrimento de superfícies, utilizados pela indústria de tintas, vernizes e resinas.

Carlos Henrique de Mesquita: Equipamentos e softwares científicos na área de tecnologia nuclear.

Polyanalytik: laboratório de prestação de serviços de caracterização de polímeros sintéticos e nanopartículas.

Supra Nano: Filtros auto-esterilizantes de nanopartículas de prata para indústrias de pequeno e médio porte.

Hirata & Leifert: Desenvolvimento de jogos interativos para usuários de celular.

Álvaro Bertone: Produtos e serviços nas áreas eletrônica e mecânica para a aviação de pequeno porte.

Conic Eletrônica: Torneira residencial com acionamento eletrônico. Público alvo são lojas de materiais de construção.

Antônio Carlos da Cruz: Forno plasma para reciclagem de alumínio sem o uso de sais fundentes.

Afonso Emídio de Vasconcelos Lopes: Análises sismológicas e de processos sedimentares em barragens.

Sobre o Cietec

Um dos mais importantes centros incubadores do País, o Cietec foi criado em abril de 1998 por um convênio entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, o Serviço de Apoio a Micro e Pequena Empresa de São Paulo (Sebrae-SP), Universidade de São Paulo (USP), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). As incubadoras são uma forma de incentivo ao desenvolvimento de tecnologia, muito popular no exterior e que está se fortalecendo a cada dia no Brasil. Seu objetivo é incubar empreendimentos de base tecnológica para ampliar o índice de sobrevivência e a competitividade dessas empresas, objetivando o crescimento da economia brasileira, o aumento da geração de empregos qualificados e de melhores r esultados na balança comercial brasileira.