Cientistas japoneses desenvolvem novo método para análise de amostras de Marte

391

Uma equipe de cientistas japoneses desenvolveu um novo método seguro para analisar amostras retiradas de Marte, o qual envolve capturar microrganismos em cristais de carbonato de cálcio.

Os Estados Unidos planejam coletar amostras do solo de Marte para estudar formas de vida que tenham existido no planeta. A Agência de Exploração Aeroespacial do Japão também tem planos de trazer amostras de Fobos, uma das luas de Marte, em 2029.

É possível que tais amostras contenham formas de vida desconhecidas que podem representar um risco de doença na terra.

O novo método para evitar tal risco foi desenvolvido por uma equipe liderada por Suzuki Yohei, professor adjunto da Universidade de Tóquio.

De acordo com a equipe, durante testes eles utilizaram uma solução de cloreto de cálcio para prender amostras de organismos virais e bacterianos, como modelos, em cristais de carbonato de cálcio.

Os cientistas descobriram que os organismos se tornaram inativos dentro de um minuto, mas ainda era possível extrair e analisar seu DNA. Métodos que utilizam esterilização química ou de altas temperaturas muitas vezes dificultam este processo.

A equipe planeja propor o método para a análise das amostras de Marte.

Suzuki disse que é um método prático que irá permitir que sejam feitas ambas a inativação e a análise dos microrganismos. Disse ainda que espera que esta se torne a técnica padrão nas explorações de Marte.

Com NHK