China aprova lei para evitar desperdício de alimentos

272

O principal órgão legislativo da China aprovou uma lei que permite que restaurantes cobrem uma taxa de desperdício para clientes que deixarem muita comida nos pratos.

A agência estatal de notícias Xinhua relatou que o Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo aprovou a lei em uma sessão que foi encerrada na quinta-feira.

A lei contra o desperdício de alimentos tem como objetivo evitar que as pessoas façam pedidos em demasiado. Operadoras de restaurantes poderão também sofrer multa de até cerca de 1.550 dólares, caso induzirem os clientes a efetuarem pedidos excessivos.

A lei proíbe também que sejam postados vídeos em que alimentos e bebidas são consumidos em excesso. Tais programas são populares em plataformas de compartilhamento de vídeos. Produtores de conteúdo do gênero podem sofrer multa de até aproximadamente 15.500 dólares.

A aprovação da lei acontece depois que enormes quantidades de desperdício de alimentos se tornaram um grande problema no setor. Na China, os clientes costumam dividir pratos grandes entre eles na mesma mesa.

Em agosto do ano passado, o presidente Xi Jinping emitiu uma instrução, dizendo que as pessoas deveriam parar de desperdiçar alimentos. Ele teria enfatizado a necessidade de manter um senso de crise em relação à segurança alimentar.

A China importa muitos produtos agrícolas, como soja, dos Estados Unidos e de outros países. As relações sino-americanas vêm sendo estremecidas nos últimos anos, devido às questões como comerciais.