Fotos de Francisco Proner e Lorena Dini

Antes do Rio e São Paulo, Curitiba entra no roteiro de Chico Buarque que, nesta sexta-feira 17, lança em todas as plataformas de streaming o seu novo single Que tal um samba? , nome da turnê que começa pela Paraíba e termi a em 2023, após percorrer onze cidades. Duas apresentações estão agendadas no Guairão em 23 e 24 de setembro e vai compartilhar o palco com Mônica Salmaso. A venda de ingressos começa dia 1º de julho  e os valores ainda serão anunciados, bem como o repertório.

Há quatro anos sem fazer show ao vivo, ele estará com os músicos de sempre: o maestro Luiz Claudio Ramos (violão, guitarra, direção musical e arranjos), João Rebouças (piano), Jorge Helder (baixo acústico e elétrico), Jurim Moreira (bateria), Chico Batera (percussão), Bia Paes Leme (teclados e vocais) e Marcelo Bernardes (sopros). Créditos ainda para Daniela Thomas no cenário, Maneco Quinderé na iluminação, Cao Albuquerque nos figurinos.

Apesar de você, que tal um samba? é o convite de Chico Buarque “Para espantar o tempo feio/Para remediar o estrago”.

Eis a letra e ouça, numa cortesia da Biscoito Fino nas plataformas digitais:

 Que tal um samba?

 Puxar um samba, que tal?

 Para espantar o tempo feio

 Para remediar o estrago

 Que tal um trago?

 Um desafogo, um devaneio

 Um samba pra alegrar o dia

 Pra zerar o jogo

Coração pegando fogo

E cabeça fria

Um samba com categoria, com calma

Cair no mar, lavar a alma

Tomar um banho de sal grosso, que tal?

Sair do fundo do poço

 Andar de boa

 Ver um batuque lá no cais do Valongo

 Dançar o jongo lá na Pedra do Sal

 Entrar na roda da Gamboa

 Fazer um gol de bicicleta

 Dar de goleada

 Deitar na cama da amada

 Despertar poeta

 Achar a rima que completa o estribilho

 Fazer um filho, que tal?

 Pra ver crescer, criar um filho

 Num bom lugar, numa cidade legal

 Um filho com a pele escura

 Com formosura

 Bem brasileiro, que tal?

 Não com dinheiro

 Mas a cultura

 Que tal uma beleza pura

 No fim da borrasca?

 Já depois de criar casca

 E perder a ternura

 Depois de muita bola fora da meta

 De novo com a coluna ereta, que tal?

 Juntar os cacos, ir à luta

 Manter o rumo e a cadência

 Esconjurar a ignorância, que tal?

Desmantelar a força bruta

Então que tal puxar um samba

Puxar um samba legal

 Puxar um samba porreta

 Depois de tanta mutreta

 Depois de tanta cascata

 Depois de tanta derrota

 Depois de tanta demência

 E uma dor filha da puta, que tal?

 Puxar um samba

 Que tal um samba?

 Créditos:

Participação especial / Feat Hamilton de Holanda

Voz e violão: Chico Buarque

Bandolim – Hamilton de Holanda

Violão: Luiz Claudio Ramos

Piano – João Rebouças

Baixo – Jorge Helder

Bateria e percussão: Jurim Moreira

Percussão – Thiago da Serrinha

Gravado e mixado no estúdio Biscoito Fino por Lucas Ariel

Masterizado no estúdio Batmasterson por Luiz Tornaghi

Produção musical: Luiz Claudio Ramos

ROTEIRO DA TURNÊ 2022/2023

JOÃO PESSOA – Teatro Pedra do Reino

Dias 06 e 07 de setembro

NATAL – Teatro Riachuelo

Dias 09 e 10 de setembro

CURITIBA – Teatro Guaíra

Dias 23 e 24 de setembro

BELO HORIZONTE – Palácio das Artes

Dias 05, 06, 07 e 08 de outubro

FORTALEZA – Centro de Eventos do Ceará

Dias 22 e 23 de outubro

PORTO ALEGRE – Auditório Araújo Vianna

Dias 03 e 04 de novembro

SALVADOR – Concha Acústica

Dias 11, 12 e 13 de novembro

BRASÍLIA – local a ser anunciado

Dias 29 e 30 de novembro

RECIFE – Teatro Guararapes

Dias 08, 09 e 10 de dezembro

RIO DE JANEIRO – Vivo Rio

De 05 a 15 de janeiro (quinta a domingo)

SÃO PAULO – Tokio Marine Hall

De 02 a 12 de março; de 23 de março a 02 de abril (quinta a domingo