A Catedral Basílica de Curitiba está precisando realizar restaurações e reformas com urgência.

O problema maior é a falta de dinheiro para executar esse projeto. Se cada habitante de Curitiba doar R$ 1,00 (um Real), o qual pode ser depositado nos cofres localizados no interior da igreja, as obras serão executadas em tempo hábil. Portanto, é fundamental cada cidadão associar-se nesse empreendimento e divulgá-lo nas paróquias, empresas, escolas, clubes, movimentos. A Catedral é
patrimônio de todo o povo, indistintamente.

Curitiba é referência e ganhou notoriedade internacional pelas transformações culturais, ambientais e urbanas. Necessita cultivar e manter vivos esses valores. Apesar de as pessoas serem ainda um tanto individualistas, o dever cívico exige responsabilidade, visibilidade e cuidados com os bens históricos, culturais, artísticos e religiosos.

Por essência, entretanto, a pessoa é um ente agregário, vive em sociedade, procura o bem para si e para os outros, sabe valorizar as coisas materiais utilizadas para atingir fins nobres.
A bem da verdade, é fácil vivenciar essas práticas no cotidiano. Por exemplo, deixar de comprar um maço de cigarro na semana e destinar a importância correspondente à restauração da Catedral. As pessoas que não têm hábito de fumar, deixar de comer um pastel, de beber uma cerveja ou refrigerante, de consumir uma guloseima. Quando todos assumem o compromisso de executar um serviço, a sociedade expande de forma imensurável a sua capacidade de solucionar problemas.

Prestígio, felicidade e qualidade de vida são resultados de atitudes, sacrifícios, vontades e expectativas. Desafios existem como processos de crescimento e maturidade. Podemos ser acometidos de dificuldades de toda natureza, mas quando confiamos e acreditamos num projeto, sabemos que vale a pena empenhar esforços, então conseguimos mais facilmente soluções efetivas. A vida nos ensina que não há solução sem solidariedade.  Pequenas renúncias podem fazer renascer amor, fé, esperança e alegrias.

A cidadania consciente exige participação. Participar é contribuir para suprir e satisfazer alguma necessidade. Somos nós, povo, que relacionamentos necessidades e prioridades, e nos sentimos vencedores quando elas são superadas. Egoísmo e individualismo fizeram ruir estruturas e destruir muitas instituições aparentemente sólidas em períodos recentes. A restauração da Catedral é, ao mesmo tempo, desafio, prioridade e oportunidade de repensar Curitiba por nós mesmos. Ainda, é jeito novo de a população se posicionar de forma construtiva, encontrar respostas e solucionar dificuldades em conjunto. Instituições como a Catedral necessitam receber apoio irrestrito também da esfera pública, das indústrias, dos bancos e do comércio.

Deus gosta igualmente de todos, mas admira gente colaborativa, cooperativa e otimista. A preservação de símbolos históricos aumenta o reconhecimento da opinião pública e o poder de organização da sociedade. Por isso, somos nós os guardiões da nossa imagem, das
instituições e dos lugares sagrados. Vamos olhar com carinho para o projeto de restauração da Catedral Basílica. Aproveite a oportunidade e abra espaço para o coração e a alma agirem em favor de um bem público. A igreja é lugar sagrado, freqüentado por seres que se enriquecem pela fé, oração, esperança e caridade.

Nota: A Pessoa Física pode destinar até 6% do Imposto de Renda devido
para a restauração da Catedral e a Pessoa Jurídica até 4% do Imposto
devido. Doações também podem ser feitas na CEF – Agência 370, operação
003, CC 1294-4.