Boris Johnson pede desculpas

405
Foto: reprodução

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pediu desculpas na quarta-feira (12) por ter participado de uma festa durante o primeiro confinamento britânico para conter a disseminação da Covid-19, mas ignorou as exigências da oposição de que ele renuncie do cargo por ter violado as regras que seu próprio governo havia imposto ao povo britânico.

Johnson havia convidado cerca de 100 funcionários para uma confraternização na residência oficial do governo em maio de 2020. A mensagem veio à tona nesta semana – a revelação embaraçosa pode resultar numa investigação contra o primeiro-ministro.

O pedido de desculpas de Johnson, que não chegou a admitir irregularidades, foi a tentativa do primeiro-ministro britânico de apaziguar uma onda de críticas da sociedade e de políticos após repetidas acusações de que ele e sua equipe desrespeitaram as restrições antiCovid.

O escândalo mais recente pode se tornar ponto de inflexão para um líder que enfrentou outras tempestades políticas – alguns membros do próprio Partido Conservador têm afirmado que Johnson deve renunciar ao cargo caso tenha efetivamente burlado as regras.
Com agências internacionais