O bitcoin se estabilizou nesta terça-feira depois de atingir uma nova mínima de 18 meses, com o congelamento de saques do banco norte-americano de criptomoedas Celsius Network e a perspectiva de aumentos acentuados nas taxas de juros dos Estados Unidos.

A criptomoeda chegou a operar em terreno positivo depois de cair até 7,3%, para 20.816 dólares, o menor patamar desde dezembro de 2020. Às 11h48 (horário de Brasília), a moeda digital exibia queda de 0,14%, a 22.419 dólares.

Na segunda-feira, o bitcoin caiu 15%, o recuo mais acentuado em um dia desde março de 2020. No ano, a criptomoeda acumula baixa de cerca de 50%, sendo mais de 20% desde sexta-feira. Desde o recorde de 69 mil dólares em novembro, a moeda digital acumula queda de quase 70%.

A medida, combinada com as expectativas de aumentos mais acentuados das taxas de juros pelo Federal Reserve, empurrou o valor do mercado de criptomoedas para menos de 1 trilhão de dólares pela primeira vez desde janeiro de 2021.

A segunda mais importante criptomoeda depois do bitcoin, o ether, tentava recuperar terreno perdido depois de cair até 10%, para 1.075 dólares, novo menor nível em 15 meses. A criptomoeda acumula queda de 75% em relação ao recorde de 4.869 dólares, atingido em novembro.

Fonte: Reuters