O banco central da Argentina elevou sua taxa básica de juros em 8 pontos percentuais, para 60%, informou a autoridade monetária do país nesta quinta-feira, marcando a sétima alta neste ano.

A taxa referencial Leliq para o prazo de 28 dias foi fixada em 60%, de 52% anteriormente, com analistas esperando que a inflação argentina possa ultrapassar os 80% em 2022.

Juros reais positivos são um dos pontos acordados entre a Argentina e o Fundo Monetário Internacional (FMI) no pacto que fecharam em março deste ano para reestruturar uma dívida de 44 bilhões de dólares.

Fonte: Reuters