A Austrália e a Nova Zelândia enviaram aeronaves militares de vigilância para Tonga com o objetivo de avaliar os estragos da enorme erupção de um vulcão submarino ocorrida no sábado.

A erupção ocorreu a cerca de 65 km ao norte da capital Nuku’alofa do país polinésio. Um tsunami de cerca de 80 centímetros de altura foi observado em Tonga e um de mais de 1 metro de altura no arquipélago de Vanuatu e outras localidades.

Tsunamis também chegaram à costa oeste dos Estados Unidos e à costa japonesa banhada pelo Oceano Pacífico.

Todos os alertas para tsunami e avisos preventivos foram retirados no domingo. No entanto, linhas telefônicas, serviços de internet e outros meios de comunicação ainda estão fora do ar em grande parte da nação do Pacífico Sul, o que dificulta a avaliação dos estragos.

Na segunda-feira, a Austrália e a Nova Zelândia enviaram aeronaves militares para examinar os estragos causados em rodovias, portos e outras infraestruturas.

Um funcionário de uma empresa que opera cabos submarinos em Tonga disse à imprensa que deve provavelmente levar até duas semanas para que os serviços de telecomunicação sejam restabelecidos.