Oferta maciça de crédito impulsiona endividamento do consumidor e descontrole nos gastos, que cresceu 31% em relação a 2006, mostra pesquisa.


Principal causa da inadimplência, o descontrole financeiro está crescendo entre os brasileiros. Pelo menos é o que aponta a pesquisa Perfil do Inadimplente da Telecheque realizada com 1355 consumidores com restrições nos cadastros de proteção de crédito entre julho e agosto deste ano. Neste período, 55% dos inadimplentes consultados alegaram estar nesta situação em decorrência do descontrole nos gastos, contra 42% dos inadimplentes ouvidos no mesmo período de 2006. Comparando-se os dois períodos, o crescimento do descontrole chegou a 31%.

Entre as outras causas para a inadimplência dos consumidores destacaram-se o empréstimo do nome para terceiros (12%), com queda de 8% em relação ao bimestre julho e agosto de 2006; o desemprego (7%), que apresentou recuo de 30%; a justificativa de problemas de acidente ou doença na família (6%), com crescimento de 50%; além do atraso salarial (4%), com baixa de 43%.

"O mercado tem influenciado o fato do descontrole financeiro despontar como a principal causa da inadimplência do consumidor brasileiro, principalmente em função da oferta maciça de crédito que vem ocorrendo nos útlimos anos, a exemplo do crédito consignado", explica José Antônio Praxedes Neto, vice-presidente da Telecheque. "Por isso, o consumidor precisa se reeducar financeiramente e aprender a administrar sua renda com mais cuidado para que não extrapole a sua capacidade de endividamento", ressalta Praxedes.

O estudo mostra também que os consumidores com faixa salarial entre R$ 700 e R$ 1050 são maioria entre os inadimplentes e correspondem a 23% do total dos endividados. E os homens são os mais endividados, por representarem 53% do total dos inadimplentes consultados. Isso porque o percentual de inadimplentes do sexo masculino cresceu 6% entre julho e agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2006, quando eles ficaram lado a lado com as mulheres, ambos com 50% de participação na pesquisa.

Mais sobre o Perfil do Inadimplente

Promovido pela terceira vez neste ano pela Telecheque, o estudo constatou que a maioria dos consumidores inadimplentes são casados (48%) e tem idade entre 21 e 30 anos (36%).

No entanto, a pesquisa aponta que houve aumento de 5% do percentual de inadimplentes solteiros, que passaram de 41% entre julho e agosto de 2006 para 43% em igual período deste ano. Em contrapartida, a pesquisa mostra queda de 14% do percentual de jovens inadimplentes entre 21 e 30 anos, já que entre julho e agosto de 2006 eles corresponderam a 42% dos inadimplentes.

Ainda conforme o estudo,
43% dos inadimplentes já concluíram o Ensino Médio e 41% são empregados de empresas privadas (41%). O valor médio das compras que geraram inadimplência ficou entre R$ 100 e R$ 399 (47%), sendo que a maior parte delas foi feita com pagamentos à vista (54%). O setor de confecções foi o universo mais atingido pela inadimplência, já que 20% dos entrevistados se endividaram com compras realizadas no segmento.

Dados estatísticos
A pesquisa foi realizada pela Telecheque. Amostra com 1355 pessoas inadimplentes usuários do meio de pagamento cheque no Brasil, que não, necessariamente, são inadimplentes nessa forma de pagamento. Entrevistas pessoais realizadas entre 01 de julho e 31 de agosto de 2007.

Sobre a Telecheque:
Há 23 anos no mercado, a Telecheque, empresa especializada na concessão de crédito no varejo e líder no mercado de verificação e garantia de cheques do país, vem aperfeiçoando seus serviços para que seus clientes possam expandir suas vendas e a oferta de crédito a seus consumidores, com total segurança. O banco de dados da empresa é alimentado por informações fornecidas pelo Banco Central, por mais de 100 instituições financeiras, pelos usuários do sistema, pela base de dados da Telecheque e por parceiros, reunindo cerca de 309,5 milhões de informações de mais de 50 milhões de emitentes, atualizadas permanentemente. Atualmente, mais de 12 mil usuários utilizam os seus sistemas em mais de mil municípios do Brasil. A empresa é associada à Abracheque (Associação Brasileira de Serviços de Informação, Verificação e Garantia de Cheques).