Cerca de 500 trabalhadores do assentamento Celso Furtado, antiga fazenda Araupel, no município de Quedas do Iguaçú, estão mobilizados em frente a prefeitura da cidade,

Os assentados reivindicam uma audiência com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Ambiental do Paraná (Iap), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Ministério Público, para resolver a situação das famílias assentadas em área de reflorestamento.
A manifestação começou na quinta-feira (30), com o bloqueio das quatro entradas, de acesso ao assentamento. Os assentados exigem a execução imediata do plano de manejo dos lotes com reflorestamento, liberando dois hectares para o plantio. Eles reclamam que já se passaram dois anos de criação do assentamento, e até agora o Incra não aprensentou o problema, o que está impedindo os agricultores de plantar nesses áreas.
A pauta de reivindicações também exige soluções em relação a assistência técnica, cobra o assentamento das famílias excedentes do assentamento Celso Furtado e dos acampados na fazenda Três Elos, além de liberação de crédito de investimento e infra-estrutura para o assentamento.