As pizzas do Lellis

304
João Lellis: pizzas com farinha importada da Itália

Ao seu alentado cardápio de massas de fabricação própria, carnes, peixes, saladas, entradas e sobremesas – com pratos individuais e para duas pessoas, além de bem-servido almoço executivo – o Lellis Trattoria (r. Gonçalves Dias, 51, Batel, Curitiba) agrega uma novidade: pizzas; são mais de 30 variedades, entre tradicionais, clássicas e doces.

As pizzas são assadas em forno de barro, posicionado em estrutura anexa ao restaurante e os dois pizzaiolos contratados receberam treinamento no Lellis Trattoria de São Paulo (r. Bela Cintra, 1849, Jardins), endereço onde a novidade foi criada e difundida por Fábio Lellis, filho de João, há cerca de um ano.

Segundo o empresário João Lellis, que acompanhou o lançamento do cardápio na capital paulista, onde está há 39 anos, para garantir o mesmo padrão de qualidade em Curitiba, onde abriu há 21 anos, a trattoria conta com um time próprio de motoboys que atende tanto pelo telefone da casa (41.3029-0451), como realiza a entrega dos pedidos recebidos pelo aplicativo IFood.

A carta das pizzas inclui exemplares como: À Moda do Lellis (R$ 61,20 | R$ 40,50), a favorita de João Lellis, feita com molho de tomates frescos, muçarela de búfala, tomate seco, presunto de Parma, manjericão e azeitonas frescas; Quatro Queijos (R$ 61,20 | R$ 40,50), com catupiry, provolone, parmesão e gorgonzola; Frango com Catupiry (R$ 59,40 | R$ 37,80), opção que guarda tempero especial do chef; e a Premiatta (R$ 59,40 | 37,80), citada como opção clássica.

No capítulo das doces estão: Morangos com hoccolate (R$ 46,80 | R$ 35,10), Cocada (R$ 43,20 | R$ 30,60) e Banana (R$ 43,20 | R$ 30,60), além de uma opção Kids (R$ 30,60), onde o chocolate negro recebe cobertura de confete.

Culinária paranaense em lives

Paleta de cordeiro e legumes assados, prato que encerra a série/foto: Sebrae/PR

Entre 12 de setembro e 31 de outubro, o Sebrae/PR vai promover uma série de oito lives sobre receitas de família da gastronomia paranaense, algumas com Indicação Geográfica (IG), com a participação de chefs de várias cidades. A iniciativa integra o projeto Nossa Casa Viva, do Sebrae/PR, que objetiva valorizar o trabalho de agricultores e promover a cultura gastronômica do Paraná.

As oito lives serão com especialistas em gastronomia de Foz do Iguaçu, Cascavel, Palmeira, Morretes, Londrina, Itapejara D’Oeste, Maringá e Curitiba, que vão ensinar a distância como fazer receitas da família, utilizando ingredientes únicos do Paraná. Inscrições no site Nossa Casa Viva.

Os alimentos utilizados nas receitas fazem parte de programas como o Origens Paraná e o Selo Alimentos do Paraná. O Origens Paraná é um movimento reúne produtores em ações de vendas e de valorização de produtos regionais, além de trabalhar pela obtenção do registro de Indicação Geográfica, concedido a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, com valor intrínseco e identidade própria. Ao todo, oito produtos paranaenses já possuem IGs e outros 23 também buscam o registro.

O Selo Alimentos do Paraná é uma certificação de gestão e qualidade para alimentos e bebidas, disponibilizado por um grupo de entidades. As empresas passam por auditorias por certificadoras de referência e realiza ações de consultoria, serviços tecnológicos, eventos e ações de expansão de mercado.

É a seguinte a agenda de lives e as receitas de cada evento: 12/9 – Giovanna Salvatti Rafagnin e Fabio Del Antonio – Foz do Iguaçu: Vori Vori e Pudim de leite com pipoca caramelizada com mel de Ortigueira; 19/9 – Vinicius Fabretti – Cascavel: Ossobuco com risoto de pinhão; 26/9 –Rosane Radecki – Palmeira: Pão no bafo com porco Moura; 3/10 – Silvana Gnata – Morretes: Caldeirada com frutos do mar; 10/10 – Polyana Cristina de Souza – Londrina: Sukiyaki e Tempurá de legumes; 17/10 – Guilherme Biesek – Itapejara D’Oeste: Costelinha suína assada com melado de Capanema e mostarda picante em crosta de erva-mate de São Mateus do Sul; 24/10 –Ana Paula Segatto – Maringá: Angu de milho com porco na lata; 31/10 – Vania Krekniski – Curitiba: Paleta de cordeiro e legumes assados.

Cursos com Celso Freire

Celso e Gabriela Freire: dois cursos para até 12 alunos/foto: Nilton Russo

Os chefs Celso Freire e Gabriela Freire, sua filha, ministram em setembro dois cursos presenciais de gastronomia, para os quais poderão se inscrever profissionais da área e amadores. As aulas serão desenvolvidas no espaço Celso Freire Gastronomia (r. Atílio Bório, 1959, Juvevê, Curitiba) para um mínimo de seis alunos e máximo de 12. Os alunos deverão se apresentar com dólmã, avental, sapato fechado e cabelo preso.

Serão dois módulos: o primeiro, sobre bases e derivados, passando pelos aromáticos, caldos, manteigas e espessantes, e as derivações; o segundo, sobre os métodos de cocção de carnes, desde grelhar, saltear, selar, assar até empanar e curar.

Cada módulo terá duração de duas manhãs, das 8h às 12h. O de Bases e derivados será realizado dias 22 e 23 de setembro e 20 e 21 de outubro, ao preço de R$ 1.000 por aluno, com pagamento antecipado. Métodos de cocção de carnes será desenvolvido dias 6 e 7 de outubro e 27 e 28 de outubro, a R$ 1.200 por aluno.

La Nuit de Vin

Depois de um semestre atípico por força das restrições da pandemia, o bistrô francês L’Épicerie (r. Fernando Simas, 340, Bigorrilho) promove nesta quinta-feira 27, a partir das 19h, mais uma edição da já tradicional La Nuit du Vin. O jantar, em parceria com a importadora Porto a Porto, que fez a seleção dos vinhos europeus, vai custar R$ 160 por pessoas mais serviço.

O bistrô, que reduziu pela metade a ocupação do salão, abre o jantar com um tartar de salmão com torradas, como mise em bouche, acompanhado do rosé Héritage, no Vale do Rhône. Um branco português da Bairrada, Quinta do Valdoeiro Chardonnay 2017, foi o escolhido para a entrada – vol-au-vent de pescada amarela e camarões ao molho cremoso de tomate.

Dois vinhos serão servidos, simultaneamente, para harmonizar com o prato principal – tournedos de filé mignon ao molho Roquefort, com maçã caramelizada e batatas gratinadas: os tintos Forte Ambrone Etichetta Nera IGT 2014, da Toscana, Itália, e o português Marques de Borba Vinhas Velhas 2017, Alentejo DOC. Na sobremesa, a releitura de um clássico: crème brûlée de doce de leite.