Adélia Maria Lopes

O longa francês Armadilha Explosiva não é sobre a guerra na Ucrânia, mesmo porque foi rodado antes, nem explica porque o território  de Donbass estava tão repleto de minas antes da invasão russa e nem a serviço de quem estão as milícias citadas no filme. Portanto, é de se vê-lo como um drama familiar, um suspense muito bem conduzido, tendo o belicismo ucraniano como pano de fundo a clamar por paz.

Filme de estreia de Vanya Peirani-Vignes na direção, também co-roteirista, a trama toda acontece em um estacionamento de prédio residencial em Paris. O pai Fred (Pierre Kiwitt ) vai levar dois filhos à escola, mas não consegue fazer o carro pegar. A namorada Sonia (Nora Arnezeder), mãe de uma das crianças, entra para ajudar quando percebe que uma mina anti-tanque foi instalada no carro.

Sonia, que trabalha numa ong especializada em desarmar bombas e esteve atuando na Ucrânia, recorre a dois colegas de trabalho para desarmar a bomba. Eles têm menos de 30 minutos. Aos diálogos de suposição de autoria do atentado, somam-se as falas de drama das crianças, as rusgas amorosas comuns também a heróis, uma corrupção é revelada e uma “escolha de Sofia” se estabelece.

O roteiro é intimista, na verdade. Apenas ao final, um letreiro revela 750 escolas ucranianas minadas. Fora das telas, os noticiários indicam que os serviços de desminagem retiraram de um total de 130 mil km2, desde o início da guerra, mais de 72 mil artefatos, incluindo mais de duas mil bombas de diferentes calibres km. Como se percebe, a Ucrânia ainda será cenário de milhares de mortes e tema de mais filmes. De momento, se tem Armadilha Explosiva, com estreia nesta quinta-feira de feriado santo.

Produzido pela mesma equipe do cineasta Luc Besson (“O Quinto Elemento” e “Lucy“), o filme segue a mesma linha de filmes como “Celular“, “O Culpado“, “Culpa!“, filmes que foram sucessos de público em seus lançamentos. No elenco Nora Arnezeder, Sara Mortensen, Pierre Kiwitt (“Um Perfil Para Dois“), Radivoje Bukvic (“Duro de Matar: Um Bom Dia para Morrer“, “Noite Sem Fim” e “Carga xplosiva: O Legado“) e Edouard Montoute (da famosa franquia “Taxi“).

Título Original: Blast | Déflagrations

Roteiro: Vanya Peirani-Vignes, Pablo Barbetti

Distribuição: A2 Filme