Ana Teles mostra como é estar preparado para a aposentadoria

435

Ana Teles Gressinger: “conhecer sobre a aposentadoria e preparar-se para esse momento é a melhor escolha e decisão para o profissional”

A empreendedora Ana Teles Gressinger lança no próximo dia 29 de outubro, seu livro “Aposentadoria & Coaching – Conheça os benefícios do Coaching no seu Projeto de Vida Pós-carreira”. Segundo a autora, a publicação  responde a inúmeros questionamentos dúvidas “tão presentes na vida daqueles profissionais que estão prestes a atravessar o portal da aposentadoria“.

A escritora Ana Teles Gressinger, há 12 anos atua com treinamentos e preparação para  aposentadoria, preparando profissionais de 40 a 65 anos. Também criou o 1º Congresso Nacional Online sobre Aposentadoria Ativa – Superando Desafios, em 2015.

Para Ana Teles Gressinger (@anatelescoach) “conhecer sobre a aposentadoria e preparar-se para esse momento é a melhor escolha e decisão para o profissional, pré-aposentado ou não, para obter um pós-carreira com êxito. É hora de se reinventar, redescobrindo a sua missão de vida, ampliando, reconstruindo e adequando o seu mindset para viver com alegria e assertividade essa fase, acolhendo as mudanças que terão grande influência em sua organização psíquica.”

E enfatiza a escritora: “Planejar é fundamental pois previne o desgaste pessoal, psicológico e social, evitando a insegurança, o medo e a baixa autoestima.

É importante conhecer  os sete pilares para uma aposentadoria bem-sucedida: o autoconhecimento, a gestão Financeira, os relacionamentos, o controle da saúde, a educação continuada, as competências (expertises) e a elaboração de um projeto de vida pós-carreira.”

Acrescenta ainda que “não basta ter um projeto de vida bem elaborado.  É preciso ter competência (conhecimento, habilidade e ação) para implementá-lo.

coaching é a ferramenta adequada que vai fazer acontecer o seu projeto! É um processo poderoso de desenvolvimento de pessoas que contempla o seu autoconhecimento, por meio de seus valores, suas crenças e sua missão. Sua essência está no trabalho com metas, foco e desenvolvimento de competências, que visa a liberar o potencial do coachee para a alta performance.” Para participar do Sorteio dos Livros clic no link  http://bit.ly/sorteiodeLIVROS   e para saber sobre a escritora e seus trabalhos é acessar  o web site é http://www.anatelescoach.com.br/


Propostas da “Emília da XV”

Emília Simões: Em buscas da representatividade política da mulher

A empreendedora Emília Simões, também conhecida como “Emília  da XV”,  é candidata a uma vaga de vereadores, pelo Partido Liberal (PL),  na Câmara Municipal de Curitiba. Bem relacionada no meio empresarial, bom trânsito nos meios políticos, nas  entidades de classe de empresas e conselhos, bastante criativa,  Emília tem como proposta, caso seja eleita, dar atenção às micro empresas , principalmente quanto a desburocratização. Por ter seu empreendimento no centro de Curitiba, daí ser conhecida como “Emília da XV”, ela  pretende revitalizar a Rua  XV e o Centro. “Meu comércio fica na Rua XV, por isso sou conhecida como Emília da XV a mais de 15 anos. Para  o centro e a Rua XV ter o brilho que tinha antes, devemos inovar, trazer mais segurança, implantar atividades de lazer para a família e as crianças. Atrair de novo o olhar da população para esta região querida da nossa Capital”.

E acrescenta: “E a  mulher empresária também terá atenção especial, pois sempre participei de ações  envolvendo empreendedoras. Elas são criativas e determinadas e merecem todo nosso apoio”.  Na foto quando Emília Simões recebeu o “Prêmio Personalidades Empreendedoras do Paraná “, na Assembléia Legislativa do Paraná, em 2019.


Sonho de empreender do brasileiro

Giovanna Bald: microfranquia de caricaturas em canecas uma oportunidade de empreender

O relatório anual do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizado pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IQB) e o Sebrae, divulgado em 2020, mostrou que o empreendedorismo está mais presente na vida do brasileiro do que nunca. Entre os desejos mais latentes da população está ter a casa e carro próprio, viajar mais e ter o próprio negócio. Com a pandemia, o quarto item da lista ficou mais em evidência, já que muita gente que perdeu o emprego, optou por investir em um negócio. Foi o caso da franqueada da Caricanecas, maior empresa especializada em Caricaturas digitais do mundo, Giovanna Baldi, de 39 anos. A empresária que atuava como Coordenadora Comercial teve seu contrato reincidido durante a pandemia e encontrou na microfranquia de caricaturas em canecas uma oportunidade de empreender. “Percebi na Caricanecas uma oportunidade de apresentar inovação aos clientes, oferecendo arte em forma de desenho, com produtos de altíssima qualidade e que trazem alegria. Além dela ser uma franquia que me deu mais segurança pela qualidade dos serviços e processos e que me ofereceu um custo acessível”, conta Giovanna.

O investimento em microfranquia teve uma alta nos últimos meses, justamente pelo formato enxuto e custo acessível. De acordo com a ABF, no mês de julho, o número de negócios neste formato teve um crescimento superior a 20%, comparado ao mês de junho do mesmo ano. “É um momento cheio de dúvidas, então um negócio que não requer um investimento alto te dá mais segurança. É uma forma de você não começar do zero, ter todo um suporte, sem ter que dispor de um dinheiro que muito vezes você não tem no momento”, comenta Giovanna.


Noz Moscada supera a pandemia

Josi Torres: na crise uma oportunidade para dar o pontapé inicial em um  sonho

A empreendedora Josi Torres, que é Chef Confeiteira,   abriu seu primeiro negócio em meio a pandemia e vem fazendo sucesso. Ela viu na crise uma oportunidade de dar o pontapé inicial em seu sonho. Para os pequenos negócios a solução foi se reinventar. O foi isso que fez  o casal Josi e Marcos Torres, que abriram a Noz Moscada – Bolos Artesanais, em Curitiba, (@nozmoscadabolosartesanais) há alguns meses e obtiveram sucesso.  “Após o Marcos ter perdido o emprego no início de tudo, tivemos que cortar os gastos e nos virar. Eu que já cozinhava algumas coisas em casa e que estava no meio do curso de chef confeiteira decidi então abrir a Noz Moscada e utilizar dessa ferramenta para que tivéssemos um sustento durante a pandemia”.

Mas ela relembra que não foi fácil começar do zero. Foi preciso  diminuir os custos com a casa e trabalhar juntos. “Nós botamos, literalmente, a mão na massa, enquanto a Josi faz os bolos eu ajudo lavando a louça, quando ela está organizando a casa eu saio para comprar os insumos e assim estamos nos virando”, explica Marcos.


Presença feminina nas eleições

As mulheres são a maioria do eleitorado brasileiro, totalizando 52%.

Atualmente, o Brasil vive em uma democracia onde as mulheres representam a maioria da população – segundo PNAD (ano) são 51,7% contra 48,3% de homens. Também são elas, segundo o TSE, a maioria do eleitorado brasileiro, totalizando 52%. E porque essa maioria não se reflete nas escolhas e na representatividade das mulheres na política partidária? Isto apresentado, “Por que as mulheres brasileiras, que são maioria numérica, não têm a mesma representatividade nesses espaços de poder?”, questiona Sirley Machado Maciel, professora de oratória, palestrante, analista comportamental e presidente do Intrepeds (www.intrepeds.com).

É possível observar que estando em um ambiente socialmente “masculinizado”, elas acabam sendo julgadas como inadequadas, despreparadas e sem treinamento adequado para o seu desenvolvimento. As mulheres então são afastadas do universo da política e ainda responsabilizadas por não se disporem a participar.
Então, “Nós do Intrepeds – Instituto de Treinamento, Pesquisa e Desenvolvimento do Ser, trabalhamos há 30 anos com cursos, treinamentos e pesquisas voltados para a capacitação, treinamento e desenvolvimento das mulheres, para que estas exerçam efetivamente essa importante missão de cidadania”, comenta  Sirley.