AECIC auxilia empresas a enfrentar crise, buscando aproximá-las

263

Confira entrevista com João Casillo, vice-presidente jurídico e presidente do Conselho da Aecic

A AECIC é uma associação que reúne as empresas da Cidade Industrial de Curitiba, muitas delas relacionadas nesta edição das 100 Maiores Empresas S.A. do Paraná. Fundada em 1977 pelos primeiros empresários da nascente área industrial da capital paranaense, está indo para seu 44º ano de atuação em defesa das empresas da região. O advogado João Casillo, hoje vice-presidente jurídico e presidente do Conselho da Aecic, é testemunha ocular destes 44 anos, pois estava lá desde a assembleia que criou a associação. A Aecic atualmente tem como presidente o empresário Celso Gusso.

Para João Casillo, as empresas da Cidade Industrial de Curitiba sentiram, no geral, com menor intensidade os efeitos da crise da pandemia da Covid-19 no ano passado. Lá existem muitas indústrias ligadas ao agronegócio e desta forma, os efeitos de redução de faturamento foram menores. Mesmo sendo um local para indústrias de todos os portes, a Cidade Industrial também congrega os prestadores de serviço, tais como restaurantes, hotéis, etc. “Os prestadores de serviço, que trabalham diretamente com o público, sentiram bem mais os efeitos da crise e ainda vão sentir ao longo de 2021”, diz o vice-presidente jurídico da instituição.

Casillo explica que a AECIC buscou dar algum auxílio para os empresários nestes tempos de crise, promovendo palestras com dicas importantes de enfrentamento do problema, além de aproximar as indústrias. “Muitas vezes as empresas buscam em outro estado um produto que está bem próximo por não conhecer as vizinhas. Fizemos esta aproximação para que elas estivessem próximas durante a crise”, comenta Casillo.

O ano de 2021 começou e as dificuldades seguem fortes para muitos setores. João Casillo procura ser otimista sobre o futuro: “Depois de um ano difícil, a experiência mostra como enfrentar melhor os problemas que surgem. Vamos ter esperança de que as coisas melhorarão para todos”, aposta ele.