As ações europeias caíram nesta terça-feira, com os papéis da Alemanha e da Itália na lanterna nas principais bolsas da zona do euro, depois que os países da União Europeia aprovaram um plano de emergência para conter sua demanda por gás, enquanto nomes do varejo recuaram após o alerta de lucro do Walmart. A decisão da UE veio depois que a russa Gazprom disse que cortará os fluxos do oleoduto Nord Stream 1 para a Alemanha para 20% da capacidade, movimento visto como uma retaliação contra as sanções ocidentais pela guerra da Rússia com a Ucrânia. “Mesmo que o racionamento seja evitado, o aumento nos preços do gás impulsionado pela incerteza da oferta desacelerará ainda mais a atividade”, disse a economista do Credit Suisse para a Europa, Veronika Roharova. As ações alemãs cedem 17,6% no ano, com um desempenho pior que o do índice pan-europeu STOXX 600, que cai 12,6%. Os papéis italianos perdem mais de 20% conforme uma crise política doméstica aumenta os problemas. No dia, o STOXX 600 fechou estável com uma ligeira alta de 0,03%, a 426,13 pontos. Um rali em setores defensivos, como saúde, alimentos e bebidas e um salto de 2,9% na Unilever, após um balanço positivo, foram compensados ​​por uma queda de varejistas e no banco suíço UBS <UBSG. S> após uma perda de lucro.

As ações de varejo recuaram 4,2% para registrar seu pior dia em quase quatro meses, atingidas por um alerta de lucro do principal varejista dos EUA Walmart Inc, que citou o aumento dos preços de alimentos e combustíveis afetando a demanda discricionária.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,00%, a 7.306,28 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,86%, a 13.096,93 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,42%, a 6.211,45 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,04%, a 21.159,98 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,20%, a 8.069,60 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,06%, a 5.998,98 pontos.

Fonte: Reuters