A nova Kawasaki ZX-10R ficou mais esportiva e aerodinâmica

273

A maior campeã da história recente das pistas está de volta e chega ao país em sua mais recente versão com diversas melhorias mecânicas, novas tecnologias aplicadas e um visual totalmente inovador. Liderando a linha 2022 da Kawasaki, a Ninja ZX-10R promete conquistar os amantes da velocidade e permanecer como líder no mercado nacional das superesportivas. Com sete títulos conquistados no Mundial de SuperBike e imbatível no principal campeonato de motos de fábrica desde 2015 – sob o comando do piloto norte-irlandês Jonathan Rea –, o modelo ganhou inovações advindas diretamente das pistas produzidas pela equipe Kawasaki Racing Team.

Desta forma, o lançamento da montadora japonesa passou a ter um ar ainda mais esportivo com sua nova aerodinâmica totalmente voltada à competição. A Kawasaki Ninja ZX-10R recebeu importantes revisões em seu poderoso motor quadricilíndrico de 998 cm³, incluindo um novo radiador de óleo refrigerado a ar, e com a introdução de winglets integrados e atualizações nas suspensões. Com um emblema em 3D da River Mark na carenagem do farol – homenagem concedida pela primeira vez em reconhecimento aos títulos conquistados –, a superesportiva deve surpreender os fãs da marca japonesa com sua nova eletrônica que oferece diversos recursos de navegação, dentre eles, um painel digital com conectividade para smartphones.

Repleta de inovações, a nova Ninja ZX-10R 2022 chegará na rede de concessionárias autorizadas Kawasaki a partir da 2ª quinzena de junho, a superesportiva, que já virá com sistema de freios ABS inteligente da Kawasaki (KIBS) de fábrica, estará disponível em dois modelos de cores: a versão preta terá preço especial de lançamento de R$ R$97.990.00, enquanto a versão Kawasaki Racing Team (KRT) sairá por R$99.990.00, valores que já incluem frete para todo o país.

Quando se pensa em superesportivas, logo vem à mente alta potência e velocidade. A motorização é uma característica fundamental desta categoria de motos e a nova Ninja ZX-10R chega ao mercado com algumas melhorias. O poderoso motor de 998 cm³, com quatro cilindros em linha, ganhou ainda mais desempenho e tornou as emissões mais limpas que de seu antecessor. Com revisões no catalisador e no tubo coletor do escapamento, o novo sistema de exaustão se adequou aos padrões do sistema Euro 5 sem perder potência.

O lançamento da Kawasaki também trouxe outras mudanças. Entre elas, destaca-se o novo acelerador, que é agora eletrônico, e por conseguinte teve o sensor de posição reposicionado para a manopla – o que elimina a necessidade de cabos e reduz manutenções –, e atualizações no sistema de transmissão, que, com uma roda dentada traseira maior, tornou as mudanças de 1ª, 2ª e 3ª marchas significativamente mais próximas, oferecendo grande aceleração em média/baixa rotação, ideal para saídas de curvas mais rápidas.

As suspensões também trouxeram algumas atualizações que contribuíram para um melhor controle da superesportiva. Na dianteira, o garfo invertido de 43 mm, com tecnologia Showa BFF (Balance Free Front Fork) – desenvolvido pela equipe Kawasaki Racing Team –, ganhou uma área de fixação mais ampla no grampo triplo inferior e os tubos externos foram revisados. O restante da configuração seguiu igual ao modelo anterior: back-link horizontal com BFRC-lite (Balance Free Rear Cushion), com reservatório de gás tipo piggyback, compressão, retorno e pré-carga totalmente ajustáveis.

No sistema de freios da versão 2022 da ZX-10R, a superesportiva da Kawasaki manteve a alta performance de frenagem da Brembo com a utilização de ABS de fábrica. O modelo teve poucas mudanças: ganhou revisões nas pastilhas e no reservatório de fluido traseiro, que foi reposicionado para oferecer maior liberdade de movimento aos pilotos durante as mudanças de direção. No mais, o lançamento seguiu com a configuração de disco duplo semiflutuante de 330 mm e pinça dupla com quatro pistões na dianteira, e, na traseira, disco simples de 220 mm com pinça de furo simples com pino deslizante.