Adélia Maria Lopes

O Reino do Butão é um minúsculo país, entre a Índia e a China, onde o analfabetismo é quase nulo, cultua a felicidade como PIB, tem o budismo por religião, saiu do isolamento apenas há uns 60 anos e está encravado no Himalaia, onde pastam rebanhos de iaques. Essas são algumas das informações que o espectador de A Felicidade das Pequenas Coisas vai buscar assim que terminar de se emocionar com o filme. E tem mais: a aldeia de 56 habitante, Lunana, a quase seis mil metros de altitude, existe e fica no distrito de Gasa.

O filme, escrito e dirigido pelo estreante Pawo Choyning Dorji, que também é escritor e fotógrafo, acompanha  um jovem professor, transferido da capital para a aldeia de Lunana, quando ele está prestes a deixar o Butão, justamente o País Mais Feliz do Mundo, para ser feliz na Austrália. Entretanto, o governo determina sua transferência porque reza a lei: onde houver uma criança há de se ter um professor. E as nove crianças de Lunana estavam sem aulas.

Lecionar no fim do mundo não estava nos planos de Ugyen Dorji (Sherhab Dorji), cujo desejo é ser cantor famoso. Mas na aldeia ele aprende que sua profissão é a mais importante que existe, pois “professor é o único que toca o futuro”. Já o chefe da aldeia lhe dá outra lição: voltar reencarnado como pastor de iaque, atividade de larga escala na região, é menos importante que voltar como um iaque. Elementar: o bovino oferece carne, leite e lã, sendo fundamental para a sobrevivência dos aldeões. (Tão importante que o título original do filme é Lunana-Um Iaque na Sala de Aula).

Entre diálogos espirituosos, a história se desenrola causando muita empatia no público, que se encanta mais ainda ao verificar, pelos créditos finais, que o elenco do filme foi constituído com parte da própria aldeia que nunca viu nenhuma câmara, quando mais um cinema. Aliás, segundo Pawo Choyning Dorji, a cena de Ugyen ensinando escovação a seus alunos está de acordo com a realidade, pois nem todos conheciam o gosto da pasta de dente.

Com lançamento nos cinemas do Brasil agendado para esta quinta 27 de janeiro, pela Pandora, A Felicidade das Pequenas Coisas figura na pré-lista do Oscar de Melhor Filme Internacional. Atenção: há outro filme com o mesmo título nos arquivos, mas é uma comédia italiana. Já a produção estreante é sino-butanesa).